Errâncias e errantes: um estudo sobre a mobilidade do sujeito e o uso de bebidas alcoólicas na contemporaneidade

Imagem de Miniatura

Data

2004-08-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O consumo de álcool tem sido uma das maiores preocupações da saúde pública no mundo e suas causas parecem estar associadas a diversos fatores, dentre eles, a cultura. Articulados com a errância e impulsionado por motivos sócio-econômicos ou mesmo por razões pessoais, traz consigo profundas modificações no plano psicossocial. Considerando a especificidade dessa população, seu modo peculiar de vida na condição da errância, essa pesquisa teve por objetivos investigar as razões que levam esses sujeitos à ruptura com a vida sedentária e o papel que a bebida alcoólica exerce nesse processo de desfiliação. Foram tomados como sujeitos, 16 trecheiros do sexo masculino que fazem uso, assumidamente, de bebidas alcoólicas. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas gravadas com roteiro estruturado no Centro de Triagem e Encaminhamento Migrante da cidade de Assis, S.P., abordando os motivos para a errância, o uso do álcool ao longo da vida, as relações familiares e perspectivas futuras no modo de vida itinerante. As entrevistas foram submetidas, posteriormente, a uma análise de conteúdo. Os resultados demonstraram que o momento da ruptura com a vida sedentária e a iniciação no trecho, é marcado por algum incidente no núcleo familiar do sujeito, tais como: o desemprego, a violência familiar, a busca de liberdade, além dos desentendimentos conjugais presentes como um dos fatores cruciais para a desfiliação. O uso do álcool, associado à pobreza, inicia-se na infância, estimulado pelos próprios pais ou amigos e atua como um dos principais elementos presentes nos conflitos domésticos e na desfiliação do sujeito para a errância. No trecho ele é atribuído pelos próprios sujeitos à necessidade de criar coragem, esquecer problemas do passado e apaziguar conflitos remanescentes, em geral, conflitos afetivos...
The alcohol consumption has been one of the biggest concerns of the public health in the world and its causes seem to be associated to the diverse factors, among them, the culture. Articulated with the wandering and stimulated by the economical and social reasons or same for personal reasons, it brings deep modifications in the psychosocial plan. Considering, specifically, this population and its peculiar way of life in the condition of the wandering, this research had for objectives to investigate the reasons that take these subjects to the rupture with the sedentary life and the paper that the alcoholic beverage exerts in this disaffiliation process. Had been taken as subjects, 16 wanderers that make use, affirmatively, of alcoholic beverages. The collection of data was accomplished through the recorded interviews with script structuralized in the Center of Selection and Migrant Guiding of the city of Assis, São Paulo state (Brazil), approaching the reasons for the wandering, the use of alcohol along the life, the familiar relations and future perspectives in the way of itinerant life. The interviews had been submitted, afterwards, to a content analysis. The results had demonstrated that the moment of the rupture with the sedentary life and the initiation in the highway, is marked by some incident in the familiar nucleus of the subject, such as: the unemployment, the familiar violence, the search of freedom, beyond the marital misunderstandings presents as one of the crucial factors for the disaffiliation. The use of the alcohol, associated to the poverty, initiates in childhood, stimulated for the proper parents or friends and acts as one of the main elements in the domestic conflicts and disaffiliation of the individual ...(Complete abstract, click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Alcoolismo, Isolamento social, Migração, Individualismo, Alcoholism, Social isolation, Social psychology, Migration, Individualism

Como citar

NASCIMENTO, Eurípedes Costa do. Errâncias e errantes: um estudo sobre a mobilidade do sujeito e o uso de bebidas alcoólicas na contemporaneidade. 2004. 144 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Assis, 2004.