Estratégias de suplementação constante ou crescente na terminação de bovinos de corte em pastagens com adição de enzima fibrolítica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-10-10

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo do presente trabalho foi avaliar o desempenho e composição corporal de bovinos sob estratégias de suplementação constante ou crescente na terminação a pasto com ou sem adição de enzima fibrolítica no inverno (seca). Foram avaliados dois anos consecutivos, sendo que no primeiro foram utilizados 28 animais para avaliação de desempenho e 8 animais canulados para ensaios metabólicos, divididos em 11 piquetes. No segundo ano foram utilizados 48 animais (apenas desempenho). Foram utilizados bovinos da raça Nelore, não castrados, com idade média de ±30 meses, pesando em média 443 ± 9,2 kg. O experimento foi dividido em quatro períodos de 35 dias cada. A enzima utilizada foi a Xilanase (FIBROZYME - Alltech®), (15 mg/kg de peso corporal; PC/dia). O experimento foi delineado em blocos casualizados, em arranjo fatorial 2 x 2 com duas estratégias de suplementação (estratégia constante ou crescente) e presença ou ausência de enzima fibrolítica. O suplemento constante foi fornecido na quantidade de 10 g/kg PC/dia e o crescente na quantidade de 4, 8, 12 e 16 g/kg PC/dia (apresentando média de 10 g/kg de PC), a unidade experimental foi o animal. Três animais foram abatidos no início do experimento para estimar o peso de carcaça quente (PCQ) e composição de carcaça. O restante dos animais foram abatidos após 140 dias de experimento. A utilização de enzima fibrolítica promoveu aumento no peso de carcaça quente (PCQ; p = 0,03), peso corporal ajustado (PCa; p = 0,03), rendimento de carcaça (RC; p < 0,01), ganho médio diário de carcaça (GMDcar; p = 0,02) e ganho de carcaça (GC; p = 0,01). Maiores valores de pH foram encontrados em menores suplementações (crescente no primeiro e segundo período) e menor valor na maior suplementação (crescente quarto período), sendo que a enzima fibrolítica promoveu maior valor de pH na estratégia de suplementação crescente (p < 0,01). Maiores suplementações melhoraram significativamente os valores de digestibilidade da dieta, os menores valores foram na menor suplementação (crescente no primeiro período) e maiores na maior (crescente no quarto período). A utilização de enzima fibrolítica aumentou a relação acetato:propionato (p = 0,04), com exceção do segundo período. O pH da carcaça (p = 0,19), espessura de gordura subcutânea (EGS; p = 0,58), área de olho de lombo (AOL; p = 0,63), perda por resfriamento (PPR; p = 0,24), composição e coloração da carne, coloração da gordura, colágeno total (p = 0,95), matéria mineral (MM) (p = 0,50), PB (p = 0,57), composição química da carcaça, energia retida (p = 0,65), PB retida (p = 0,57) e eficiência de deposição da PB (p = 0,64) não apresentaram diferença significativa. Portanto, fornecer a mesma quantidade de suplemento em duas diferentes estratégias durante a fase de terminação a pasto não altera o desempenho animal, nem os dados de carne e carcaça. A inclusão de enzima fibrolítica na suplementação aumenta o PCQ, RC, PCa, GMDcar e GC.
The objective of this study was to measure performance and carcass characteristics of grazing Nellore bulls fed with fibrolytic enzyme (Fibrozyme®-Alltech) or not within two different supplementation strategies during the finishing phase in the dry season. Two consecutive years were evaluated. In the first one, 28 animals were used for performance evaluation and 8 cannulated animals were used for metabolism evaluation, distributed in 11 paddocks. In the second year, 48 animals were used (but only for growth performance evaluation). All were Nelore bulls and average age of 24 months (443 ± 9.2kg). The experiment was divided into four periods of 35 days each. The enzyme used was Xylanase (FIBROZYME - Alltech®), (15 mg/kg BW/day). The experiment was a randomized complete block design, in a 2 × 2 factorial arrangement with two supplementation strategies (constant or increasing levels) and presence or absence of the fibrolytic enzyme product. The supplement was provided at the level of 10 g/kg BW supplement/d throughout the experiment (constant), or at 4, 8, 12 and 16 g supplement/kg BW (average 10g/kg BW/day). The experimental unit was the animal. Three animals were slaughtered at the beginning of the experiment to estimate the hot carcass weight and carcass composition. The other animals were slaughtered after 140 days of experimentation. The use of fibrolytic enzyme improved hot carcass weight (p = 0.03), dressing percentage (p < 0.01), average daily gain (p < 0.01), carcass average daily gain (p = 0.02) and carcass gain (p = 0.01). Higher dietary supplement concentrations reduced ruminal pH values, and the fibrolytic enzyme had higher pH values (p < 0.01). Higher supplementation level sifnificantly improved diet digestibility values. The use of fibrolytic enzyme increased the ruminal acetate: propionate ratio (p = 0.04). Carcass pH (p = 0.19), subcutaneous fat thickness (p = 0.58), loin eye area (p = 0.63), beef composition, collagen (p = 0.95), mineral matter (p = 0.50), crude protein (p = 0.57), chemical composition of the carcass, retained crude energy (p = 0.65), crude protein (p = 0.57) and crude protein deposition efficiency (p = 0.64) did not differ among treatments. Therefore, providing the same amount of supplement in two different strategies during the finishing phase on pasture termination phase does not affect animal performance or meat and carcass parameters. The supplementation of fibrolytic enzyme increased hot carcass weight, dressing percent, carcass average daily gain and carcass gain.

Descrição

Palavras-chave

Carcaça, Nutrição de ruminantes, Qualidade de carne, Semi-confinamento, Xilanase

Como citar