A criança em situação de berçário e a formação do professor para a educação infantil

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002-12-16

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Os objetivos da presente tese são os de detectar as necessidades psicoeducacionais dos bebês de 3 a 18 meses e a situação de atendimento a essas necessidades nos berçários ligados ao Sistema Nacional de Ensino e mostrar que o professor atuante em instituições que atendem crianças nesta faixa etária precisa de formação profissional obtida no Ensino Superior. O objeto de estudo foi uma Creche filantrópica que acolhe 70 bebês de zero a 3 anos completos, em horário integral. Destes 17, em berçário, constituíram o alvo da investigação, com cerca de 12 horas semanais, totalizando 255 horas de observação. O escopo teórico das análises foram os princípios da psicanálise, mormente de perspectiva winnicottiana, no que diz respeito à díade mãe-bebê, numa tentativa de sistematização pedagógica que apóie e fortaleça os vínculos professor-bebê nos berçários. A pesquisa descreve situações observadas no berçário, evidenciando as necessidades dos bebês com as quais professores graduados poderiam lidar, evitando significativamente o sofrimento das crianças. A metodologia adotada consistiu na pesquisa qualitativa, modalidade “estudo de caso” (BOGDAN E BIKLEN, 1994). O trabalho revela que os bebês de menos idade permanecem mais abandonados. Especifica sua vulnerabilidade psicossomática e os efeitos permanentes de erros cometidos por pessoas despreparadas. Denuncia o descaso das autoridades pela Educação Infantil, evidenciado pelo afrouxamento da legislação e pelo financiamento insuficiente destinado à área. Mostra que a Educação Infantil incluída no Sistema de Ensino proposto desde a nova LDB/96 é destinado a todos, mas utilizado prioritária e tradicionalmente pelas classes populares e deve valorizar a cultura de origem da criança, permitindo-lhe, progressivamente, compreender a dominação que sofre e questioná-la, instrumentalizando-se...
The aim of present research is to detect psycho-educationals necessities for babies 3 to 18 months old as well as the tender situation to this necessities, in those nurseries under the SNE (National Teaching Sistem), knowing that the people involved in direct contact with children must have solid professional formation from University level. This research contents results from observations over 3 to 18 months babies, demonstrating more abondon or less care for the younger ones. It comes quite clear the importance of higher knowledge, obtained in graduation courses, for baby tenders, considering the psico-somatic vulnerability of subjects and the permanent consequences from mistakes by un-prepared personal, from whom should not be expected comprehension and decisions above lower estabilished levels. The sluggishness legislation in relation to the very young education as well as to the Fundamental (First years of Formal Education) clearly reveals complete inattention of the Educational Authorities. Some live episodes during nursery research are described, showing situations un-attended that could have being solved had the caretake more and higher know-how-avoiding, in many cases, anguish and suffering from young children. It shows that the youth Education Program within the LDB/96 Teaching System is intended for all, but traditionally adopted, by lower classes, with emphasis on the cultural children inheritance - but allowing to understand the the social domination. On the other hand, the teachers, responsibles for the psicho-phisical development of these children, in their early years, are not properly prepared, considering they don't have a University formation but, in the most, some intermediate course, equivalent to Secondary level. Such policy allows speeding teacher formation and consequent reduction of action in their lead - which contraries ANFOPE... (Complete abstract, access undermentioned eletronic adress)

Descrição

Palavras-chave

Professores - Formação profissional, Professores - Formação, Creches, Educação infantil, Children education, Teacher's university formation

Como citar

SCHULTZ, Lenita Maria Junqueira. A criança em situação de berçário e a formação do professor para a educação infantil. 2002. 240 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, 2002.