Perfil metabólico e de adipocinas em cães com sobrepeso e obesos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2016-09-22

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A obesidade em cães está cada vez mais presente na clínica, sendo relacionada ao hábito de vida dos proprietários, que perpetuam o sedentarismo e fornecimento de ração ad libitum. Em humanos, sabe-se que há correlação importante entre a obesidade e o desenvolvimento de hipertensão arterial sistêmica (HAS) e resistência insulínica (RI), quadro denominado síndrome metabólica (SM). Entretanto, em cães, há apenas especulações a respeito. O objetivo do presente estudo foi determinar os valores séricos da adiponectina, leptina, triglicérides, colesterol, insulina, glicemia, HOMA-B e IR (modelo de avaliação da homeostase), pressão arterial sistólica (PAS) e do perfil bioquímico em cães com diferentes condições corporais (CC) sem endocrinopatias, além de identificar os animais que atenderam aos critérios de inclusão como portadores da disfunção metabólica relacionada à obesidade canina (DMRO), determinando sua ocorrência na população estudada. Utilizou-se 76 cães hígidos, que passaram por avaliação de CC e morfometria, divididos assim em grupos de CC ideal (G1), sobrepeso (G2), obeso (G3) e DMRO (G4). Verificou-se que cães do G3 e G4 apresentaram maior porcentagem de gordura corporal, proteína total (PT), triglicerídeos, glicemia, insulina e HOMA-IR e G4 apresentou maior PAS em comparação com os demais grupos. Além disso, as adipocinas não apresentaram correlação com nenhuma variável, enquanto que a ocorrência da hiperinsulinemia foi maior no G4. Concluiu-se que cães obesos apresentam RI e alterações no metabolismo da gordura, enquanto que cães em DMRO apresentam, além dessas alterações, HAS.
Obesity in dogs is increasingly present in the clinic, being related to the habit of life of the owners, who perpetuate sedentary lifestyle and food supply ad libitum. In humans, it is known that there is a significant correlation between obesity and the development of hypertension (HAS) and insulin resistance (IR), condition called Metabolic syndrome (MS). However, in dogs, there is only speculation about. The purpose of this study was to determine the serum levels of adiponectin, leptin, triglycerides, cholesterol, insulin, glucose, HOMA-B and IR (homeostasis model assessment), systolic blood pressure (SBP) and biochemical profile in dogs with different body condition (BC) without endocrine diseases, and identify animals that met the inclusion criteria as having the obesity-related metabolic dysfunction (ORMD), determining their occurrence in the population studied. We used 76 healthy dogs that have undergone BC evaluation and morphometry, divided as well in ideal BC groups (G1), overweight (G2), obese (G3) and ORMD (G4). It was found that G3 and G4 dogs showed a higher percentage of body fat, total protein (TP), triglycerides, blood glucose, insulin and HOMA-IR and G4 showed higher SBP compared to the other groups. Besides, adipokines were not correlated with any variable, while the occurrence of hyperinsulinemia was higher in G4. It was concluded that obese dogs have IR and changes in fat metabolism, while ORMD in dogs present, in addition to these changes, HAS.

Descrição

Palavras-chave

Adipocinas, Hipertensão arterial, Obesidade, Resistência insulínica, Adipokines, Hypertension, Insulin resistance, Obesity

Como citar