Variação sazonal do acúmulo de carboidratos e área foliar específica em Styrax ferrugineus Ness & Mart., Styrax camporum pohl. e Styrax pohlii a. dc. (Styracaceae) em áreas do cerrado paulista

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Cerrado é o segundo bioma brasileiro em biodiversidade e um dos mais ameaçados de extinção pelo desmatamento, por ser uma das últimas fronteiras agrícolas do planeta. Visando contribuir para o entendimento, preservação e exploração racional desse bioma conduziu-se um estudo utilizando três espécies da família Styracaceae: Styrax ferrugineus Ness & Mart., Styrax camporum Pohl. e Styrax pohlii A. DC. O objetivo foi quantificar e medir os teores de açúcares redutores (carboidratos livres totais) e não redutores (sacarose) e de amido foliar em indivíduos adultos de Styrax ferrugineus, Styrax camporum e Styrax pohlii durante a estação úmida (fevereiro/2011), o outono (maio/2011), a estação seca (agosto/2011) e o período de retomada das chuvas (outubro/2011). Testou-se a hipótese básica fundamental de que os referidos congêneres de Styrax alteram sazonalmente os teores de carboidratos solúveis, sacarose e amido nas folhas, assim como seus valores da área foliar específica (AFE). Para tal, as principais perguntas foram: Qual espécie tem um desempenho mais modulado pela sazonalidade?; Em qual época do ano os congêneres apresentam significativa redução dos teores de carboidratos?; Existe correlação entre AFE e teores de carboidratos?. Os resultados obtidos foram submetidos à analise variância e suas médias comparadas pelo teste de Tukey a 5 % de probabilidade. A baixa disponibilidade hídrica na estação seca alterou o metabolismo de carboidratos solúveis e o conteúdo de amido da parte aérea, sobretudo para S. camporum e S. pohlii. Já S. ferrugineus, bem adaptada ao Cerrado s. str., mostrou menor relação causal entre as estações e a concentração de amido na folha. As três espécies também alteraram sua AFE, correspondendo com a sazonalidade e o local de maior ocorrência, uma vez que S. camporum e S. pohlii apresentaram menor AFE no inverno. No entanto dados de S. ferrugineus indicam que no inverno suas...

Descrição

Palavras-chave

Fisiologia vegetal, Variações sazonais, Carboidratos, Sacarose, Amido, Ecologia vegetal, Cerrados, Estiracacea

Como citar

SPAGNOL, Mariana. Variação sazonal do acúmulo de carboidratos e área foliar específica em Styrax ferrugineus Ness & Mart., Styrax camporum pohl. e Styrax pohlii a. dc. (Styracaceae) em áreas do cerrado paulista. 2013. 35 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado e licenciatura - Ciências Biológicas) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2013.