Resistência de pimentas a nematóides de galha e compatibilidade enxerto/porta-enxerto entre híbridos de pimentão e pimentas

dc.contributor.authorOliveira, Cristina Duda de [UNESP]
dc.contributor.authorBraz, Leila T. [UNESP]
dc.contributor.authorSantos, Jaime M. dos [UNESP]
dc.contributor.authorBanzatto, David Ariovaldo [UNESP]
dc.contributor.authorOliveira, Paulo Roberto de [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2014-05-20T13:16:50Z
dc.date.available2014-05-20T13:16:50Z
dc.date.issued2009-12-01
dc.description.abstractAvaliou-se a resistência à Meloidogyne incognita e a compatibilidade de enxertia de treze porta-enxertos de pimenta (nove Capsicum chinense; três C. annuum e um C. frutescens) quando enxertados com os híbridos de pimentão-vermelho Rubia R, Margarita e Maximos. O experimento foi conduzido em 2005 na UNESP-FCAV em Jaboticabal-SP. As plantas foram enxertadas por garfagem do tipo fenda simples e, 25 dias após foram avaliadas quanto à percentagem de pegamento e, posteriormente, juntamente com plantas sem enxertia, foram transplantadas em casa de vegetação e inoculadas, individualmente, com 5.000 ovos e juvenis de segundo estádio de M. incognita. A avaliação da resistência dos porta-enxertos ao nematóide foi feita aos 181 dias após a inoculação, com base no fator de reprodução; a avaliação da compatibilidade enxerto/porta-enxerto foi realizada levando em consideração a produtividade e a qualidade dos frutos obtidas em sete colheitas, realizadas entre 113 e 181 dias após o transplante das mudas. Aos 25 dias após a enxertia, para todos os tratamentos, em média, 99,69% das plantas enxertadas apresentavam-se com pegamento. Os porta-enxertos C. annuum e C. frutescens, ao final do ciclo de cultivo, foram resistentes à M. incognita e proporcionaram nas plantas enxertadas, respectivamente, as maiores e menores produtividades e qualidades de frutos, sendo designados de compatíveis e incompatível para enxertia com os híbridos de pimentão-vermelho Rubia R, Margarita e Maximos. 'Maximos' e 'Margarita' quando enxertados apresentaram melhor produtividade e qualidade de frutos do que 'Rubia R'; quando sem enxertia não diferiram em produtividade, havendo destaque para 'Margarita' quanto à qualidade dos frutos.pt
dc.description.abstractThe resistance to Meloidogyne incognita and propagation compatibility of thirteen pepper rootstocks (nine Capsicum chinense; three C. annuum and one C. frutescens) were evaluated under Rubia R, Margarita and Maximos red pepper hybrids grafting. The experiment was carried out in 2005, in Jaboticabal, São Paulo State. Plants were cleft and notch grafted and, 25 days later, the pant surviving was evaluated. Later, the grafted plants and plants without stump were transplanted to a greenhouse and inoculated, individually, with 5,000 eggs and infants in the second phase of M. incognita. The rootstock resistance to nematodes was evaluated at 181 days after inoculation, based on the reproduction factor. The stump/rootstocks compatibility was evaluated considering yield and quality of fruits obtained through seven harvests, 113 to 181 days after seedling transplant. An average of 99,69% of surviving plants was obtained, 25 days after grafting date. The C. annuum and C. frutescens rootstocks were resistant to M. incognita at the end of the vegetative cycle and they provided to grafted plants the higher and lower fruit production and quality respectively, being called compatible and non compatible to stump with Rubia R, Margarita, and Maximos red pepper hybrids. 'Maximos' and 'Margarita', when grafted, presented better productivity and fruit quality, than 'Rubia R'; when non-grafted the productivity did not differ among them, prominence having for 'Margarita' about fruit quality.en
dc.description.affiliationUNESP FCAV Depto. Prod. Vegetal
dc.description.affiliationUnespUNESP FCAV Depto. Prod. Vegetal
dc.description.sponsorshipFundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP)
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
dc.format.extent520-526
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0102-05362009000400019
dc.identifier.citationHorticultura Brasileira. Associação Brasileira de Horticultura, v. 27, n. 4, p. 520-526, 2009.
dc.identifier.doi10.1590/S0102-05362009000400019
dc.identifier.fileS0102-05362009000400019.pdf
dc.identifier.issn0102-0536
dc.identifier.scieloS0102-05362009000400019
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/3539
dc.identifier.wosWOS:000278081900018
dc.language.isopor
dc.publisherAssociação Brasileira de Horticultura
dc.relation.ispartofHorticultura Brasileira
dc.relation.ispartofjcr0.677
dc.relation.ispartofsjr0,605
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceSciELO
dc.subjectCapsicum spp.en
dc.subjectMeloidogyne sppen
dc.subjectGraftingen
dc.subjectGreenhouseen
dc.subjectCapsicum spp.pt
dc.subjectMeloidogyne spp.pt
dc.subjectEnxertiapt
dc.subjectCultivo protegidopt
dc.titleResistência de pimentas a nematóides de galha e compatibilidade enxerto/porta-enxerto entre híbridos de pimentão e pimentaspt
dc.title.alternativeHot peppers resistance to root-knot-nematodes and stump/rootstock compatibility among hot peppers and red pepper hybridsen
dc.typeArtigo
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Jaboticabalpt
unesp.departmentProdução Vegetal - FCAVpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
S0102-05362009000400019.pdf
Tamanho:
1.29 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 2 de 2
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição:
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
1.71 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: