Efeitos da fotobiomodulação cluster no desempenho do músculo glúteo médio: estudo randomizado, duplo-cego e placebo-controlado

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-06-09

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Objetivo: investigar os feitos da fotobiomodulação no desempenho muscular e na recuperação após a instalação da fadiga do músculo glúteo médio. Métodos: Foi realizado um estudo randomizado, duplo-cego, com grupo controle placebo. Foram avaliadas 78 mulheres jovens saudáveis, divididas aleatoriamente em quatro grupos, sendo dois grupos placebo e dois irradiados, pré e pós protocolo de fadiga muscular. As voluntárias foram submetidas a uma avaliação da Contração Isométrica Voluntária Máxima, protocolo de fadiga e aplicação da fotobiomodulação no músculo glúteo médio. Para análise dos dados foram obtidos os valores da força de abdução por meio de um dinamômetro manual, bem como valores do sinal eletromiográfico para fadiga. A fotobiomodulação foi realizada imediatamente antes ou após a execução do protocolo de fadiga, dependendo da randomização. O equipamento utilizado foi o Cluster LASER infravermelho com 4 diodos, com comprimento de onda 808nm, potência de saída de 120mW, emissão em modo contínuo e energia total (cluster - 2 pontos) igual a 30J. A análise estatística foi realizada por meio do programa STATISTICA versão 12.0® para Windows. A normalidade dos dados foi verificada pelo teste de Kolmogorov-Smirnov. O valor significativo adotado foi α ≤5%. Para analisar os efeitos da intervenção e diferença entre os grupos, aplicou-se ANOVA two-way, seguida do teste post hoc de Duncan. Para avaliar o efeito intergrupos foi realizado o teste ANOVA one-way, seguido pelo teste post hoc de Duncan. Resultados: Para a variável força todos os grupos apresentaram redução estatística. Não foram observadas diferenças estatísticas para o índice de fadiga, Fmed e na análise dos valores de delta (RMS, Fmed e EMGF1). Conclusão: Uma única aplicação de FBM não se mostrou suficiente para produzir efeitos significativos na melhora do desempenho de força e na atividade eletromiográfica do músculo GM.
Objective: The aim of this study was to investigate whether photobiomodulation can improve muscle performance and recovery after gluteus medius muscle fatigue. Methods: A randomised, double-blind, placebo-controlled study. 78 young health women were divided in four groups, two placebo and two irradiated pre and post fatigue protocol. Maximum voluntary isometric contraction was assessed before fatigue protocol and photobiomodulation of the gluteus medius muscle. The abduction force values were obtained by a manual dynamometer, as well as the values of Root Mean Square and Median Frequency by Surface Electromyography, in order to verify the muscle recruitment and the fatigue process. Photobiomodulation was applied immediately before or after fatigue protocol, according to the group, using an infrared laser cluster with 4 diodes, 808nm wavelength, output power of 120mW, continuous mode emission, 30J total energy (cluster - 2 points). Statistical analysis was performed using STATISTICA version 12.0® for Windows. Data normality was verified by the Kolmogorov-Smirnov test. The significant value adopted was α ≤5%. To analyze the effects of the intervention and the difference between groups, two-way ANOVA was applied, followed by Duncan's post hoc test and one-way ANOVA followed by Duncan's post hoc test was used to assess the intergroup effect. Results: A strength reduction occurred for all groups, but no statistical differences were observed for the fatigue index, Fmed and in the analysis of delta values (RMS, Fmed and EMGF1). Conclusion: A single application of FBM was not enough to produce significant effects on the improvement of strength performance and on the electromyographic activity of the GM muscle.

Descrição

Palavras-chave

Laser, Fadiga, Eletromiografia, Força muscular, Fatigue, Eletromyography, Muscle strength

Como citar