Persistência e liberação de macronutrientes e silício da fitomassa de crotalária em função da fragmentação

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-05-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Resumo

The persistence of straw, as well as the dynamics of nutrients release of it, are important aspects to consider in the choice of plants for composition of crop rotations in a no tillage system. Thus, the objective of this work was to evaluate the decomposition rate and macronutrients and silicon (Si) release from sunn hemp (Crotalaria juncea L.) phytomass, as a function of management, with and without fragmentation. A randomized blocks design, with four replications, in a factorial 2x6, constituted by two aboveground phytomass management after 75 days after emergence (with and without mechanical fragmentation) and six sampling times (0, 18, 32, 46, 74 and 91 days after management (DAM)), were evaluated the decomposition rate and nutrient release from sunn hemp biomass. The mechanical fragmentation of sunn hemp straw did not change the decomposition and macronutrients release. The maximum release rates occurred 0-18 DAM. Potassium is the most rapidly available nutrient, while the silicon is more slowly released to the ground. Over time there has been increasing Si content in the straw.
A persistência da palhada, bem como, a dinâmica de liberação de nutrientes, são importantes aspectos a se considerar na escolha de plantas para composição das rotações de culturas em sistema plantio direto. Assim, objetivou-se com esse trabalho avaliar a taxa de decomposição e a velocidade de liberação de macronutrientes e silício (Si), da fitomassa de crotalária (Crotalaria juncea L.), em função do manejo, sem e com fragmentação. O delineamento experimental foi de blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial 2x6, constituído por dois manejos da fitomassa da parte aérea aos 75 dias após emergência (sem e com fragmentação mecânica) e seis épocas de coleta (0, 18, 32, 46, 74 e 91 dias após manejo (DAM)), onde foram avaliadas a taxa de decomposição e a liberação de nutrientes da fitomassa da crotalária. A fragmentação mecânica da palhada da crotalária não alterou a decomposição e a liberação de macronutrientes. As máximas taxas de liberação diária ocorreram de 0 a 18 DAM. O K é o nutriente mais rapidamente disponibilizado, enquanto que o Si é o elemento liberado mais lentamente ao solo. Com o passar do tempo ocorreu aumento do teor de Si na palhada.

Descrição

Palavras-chave

Crotalaria juncea L., nutrient cycling, decomposition rate, straw management, cover crop

Como citar

Bioscience Journal. Uberlandia: Universidade Federal de Uberlândia (UFU), v. 28, n. 3, p. 384-394, 2012.