Síntese de nanofibras de PCL incorporada com biovidro 58s clorado

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2024-03-06

Orientador

Vasconcellos, Luana Marotta Reis

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

São José dos Campos - ICT - Odontologia

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso restrito

Resumo

Resumo (português)

Objetivo: O objetivo neste estudo foi sintetizar membranas a partir de nanofibras de material polimérico (PCL), pelo método da eletrofiação, incorporadas com partículas de biovidro 58S dopado com cloro com o intuito de viabilizar o crescimento celular ósseo e atender às necessidades da engenharia de tecidos quanto ao desenvolvimento de biomateriais com adequadas propriedades biológicas. Material e Métodos: Após a confecção das membranas, as amostras foram submetidas a análise de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e goniometria. Em seguida, as amostras foram plaqueadas com células obtidas de fêmures de ratos Wistars e diferenciadas em osteoblastos. Posteriormente, foram realizados os testes de viabilidade celular (MTT), proteína total (PT), fosfatase alcalina (ALP) e formação de nódulos de mineralização. Os dados obtidos foram analisados estatisticamente pelo teste ANOVA um fator (p<0,05) e quando necessário pelo teste de comparações múltiplas de Tukey. Resultados: No MEV, apenas os grupos com biovidro apresentaram cristalização de hidroxiapatita ao redor da fibra e apenas no grupo clorado houve encapsulamento da hidroxiapatita. Na goniometria, apenas as mantas cloradas se tornaram hidrofílicas. Todos os grupos apresentaram viabilidade celular e conteúdo de proteína total, formação de ALP satisfatória e formação de nódulos de mineralização. Conclusão: A nanofibra de PCL/CL mostrou-se promissora para regeneração tecidual, uma vez que permitiu a atividade celular, bem como sua diferenciação, além da cristalização de hidroxiapatita seu encapsulamento que garante dissolução mais lenta desta fibra, que também mudou seu comportamento para hidrofílico, possibilitando melhores interações celulares.

Resumo (inglês)

Objective: The aim of this study was to synthesize membranes from nanofibers of polymeric material (PCL), using the electrospinning method, incorporated with chlorine-doped 58S bioglass particles in order to enable bone cell growth and meet the needs of tissue engineering in terms of developing biomaterials with suitable biological properties. Material and Methods: After the membranes were made, the samples were analyzed by scanning electron microscopy (SEM) and goniometry. The samples were then plated with cells obtained from the femurs of Wistars rats and differentiated into osteoblasts. Subsequently, cell viability (MTT), total protein (PT), alkaline phosphatase (ALP) and mineralization nodule formation tests were carried out. The data obtained was statistically analyzed using the one-factor ANOVA test (p<0.05) and when necessary, Tukey's multiple comparisons test. Results: In the SEM, only the groups with bio-glass showed hydroxyapatite crystallization around the fiber and only in the chlorinated group was there encapsulation of the hydroxyapatite. In goniometry, only the chlorinated blankets became hydrophilic. All groups showed cell viability and total protein content, satisfactory ALP formation and mineralization nodule formation. Conclusion: The PCL/CL nanofiber showed promise for tissue regeneration, since it allowed cellular activity, as well as the formation of mineralization nodules.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados