Degradabilidade do capim-elefante em diferentes estágios de maturidade avaliada pelo método in vitro/gás

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2002-06-01

Autores

Campos, Fábio Prudêncio de [UNESP]
Lanna, Dante Pazzanese Duarte
Bose, Max Lázaro Vieira
Boin, Celso
Sarmento, Patrícia [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)

Resumo

O capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) é uma gramínea tropical de elevada capacidade de acumulação de matéria seca, mas seu valor nutritivo é acentuadamente influenciado pela maturidade. Considerando a natureza intrínseca da parede celular nas diferentes partes da planta, o conhecimento de suas taxas e extensões de degradação permite a determinação de qual componente e qual estágio de maturidade que afeta sua digestão. Portanto, o objetivo deste trabalho foi avaliar a degradabilidade da matéria seca (MS) do capim-elefante cv. Napier, pelo método in vitro/gás, com cortes de 45 a 105 dias a intervalos de 10 dias entre os cortes. Notou-se decréscimo na degradabilidade das frações do capim-elefante com o avanço do estágio de maturidade. Os coeficientes de regressão da degradabilidade da MS estimados pelo resíduo remanescente da digestão para folhas e hastes foram 0,51 e 0,89, respectivamente. Para degradabilidade da fibra em detergente neutro (FDN) os coeficientes de regressão para folhas e hastes foram 0,82 e 0,92, respectivamente. Na produção total de gás os coeficientes de regressão para folhas foi de 0,56 e 0,90 para hastes. em geral, a haste do capim-elefante, com o avanço da maturidade vegetativa, apresentou maior influência no decréscimo da degradabilidade da MS e da FDN que as folhas. O avanço no estágio de maturidade do capim-elefante afeta diretamente a degradabilidade das hastes e das folhas. Isto é mais acentuado para hastes devido a elevada lignificação da parede celular.
Elephantgrass (Pennisetum purpureum Schum.) is a tropical grass of high dry matter accumulation capacity, but its nutritive value is strongly influenced by its maturity. Considering the cellular wall intrinsic nature of different parts of the plant, the knowledge of its rates and degradation extent allow the determination of which component and which maturity stage affects its digestion. Therefore, the objective of this trial was to evaluate the elephantgrass CV Napier dry matter (DM) degradability by the in vitro/gas technique, with cuts from 45 to 105 days, with intervals of 10 days between cuts. A decrease was noticed in the elephantgrass fraction degradability with the stage maturity progress. The DM degradability regression coefficients estimated of the digestion remaining residue for leaves and stems were 0.51 and 0.89, respectively. For leaves and stems fiber degradability in neutral detergent (NDF) the regression coefficients were 0.82 and 0.92, respectively. For the total gas production the regression coefficient for leaves was 0.56 and for stems 0.90. In general, the elephantgrass stems, in relation to the progress of vegetative maturity, presented larger influence on the decrease of the DM and NDF degradability than the leaves. The progress in the elephantgrass maturity stage affects directly the stem and leave degradabilities. This is more accentuated for stems due to the more intense cellular wall lignification.

Descrição

Palavras-chave

FDN, folhas, forragem, hastes, matéria seca, NDF, leaves, forage, stems, dry matter

Como citar

Scientia Agricola. São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, v. 59, n. 2, p. 217-225, 2002.

Coleções