Levantamento epidemiológico de traumas faciais de pacientes atendidos em Araçatuba e Birigui em 2017

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-09-28

Autores

Mello, Lucas Marcondes de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The injuries of the maxillofacial represent a large dose in outpatient and hospital care. Facial fractures may have a higher incidence among facial traumas. On the other hand, public policies for the prevention of trauma have been implanted ceaselessly in governments in the three spheres of executive power. The objective of this study was to determine the epidemiological profile of facial fractures in the region of Araçatuba, in the year 2017, attended by the Department of Oral and Maxillofacial Surgery and Traumatology, Faculty of Dentistry of Araçatuba - UNESP. Data were stratified according to etiology, gender, age group, fracture site, fracture type, fracture classification and treatment performed. The data were computed by the statistical program Epi Info 3.5.1, in a previously prepared form. The analyzes analyzed were from the SPSS 20.0 program. Males (64.34%) were the most affected by facial fractures. A nasal fracture (27.13%) was the largest at one time due to facial fractures. The main etiological factor associated with facial fractions was the fall (26.68%), and the oldest treatment was not surgical (68%). Faced with the results they concluded that males are more susceptible as facial fractures
As injúrias ao esqueleto maxilofacial representam uma grande porcentagem nos atendimentos ambulatoriais e hospitalares. As fraturas faciais possuem maior incidência dentre os traumas faciais. Por outro lado, as políticas públicas para prevenção destes traumas vêm sendo implantadas incessantemente pelos governos nas 3 esferas do poder executivo. O objetivo deste trabalho foi determinar o perfil epidemiológico das fraturas faciais na região de Araçatuba, no ano de 2017, atendidos pelo Serviço de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial da Faculdade de Odontologia de Araçatuba - UNESP. Os dados estratificados foram analisados quanto a etiologia, gênero, faixa etária, local da fratura, tipo de fratura (simples ou associada), classificação da fratura e tratamento realizado. Os dados foram computados pelo programa estatístico Epi Info 3.5.1, em um formulário previamente preparado. As análises estatísticas foram realizadas pelo programa SPSS 20.0. O gênero masculino (64,34%) foi o mais acometido pelas fraturas faciais. A fratura nasal (27,13%) foi a de maior prevalência dentre as fraturas faciais. O principal fator etiológico associado às fraturas faciais foi à queda (26,68%), bem como o tratamento mais empregado foi o não cirúrgico (68%). Diante dos resultados obtidos conclui-se que o gênero masculino é mais susceptível as fraturas faciais

Descrição

Palavras-chave

Cirurgia bucal, Pacientes, Epidemiologia, Surgery, Oral

Como citar

MELLO, Lucas Marcondes de. Levantamento epidemiológico de traumas faciais de pacientes atendidos em Araçatuba e Birigui em 2017. 2018. 19 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Odontologia) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2018.