Perfil do estilo de vida e conhecimento dos fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis em praticantes de atividade física em UBS de Rio Claro

dc.contributor.advisorKokubun, Eduardo [UNESP]
dc.contributor.advisorPapini, Camila Bosquiero [UNESP]
dc.contributor.authorGomes, Thaísa Carolina [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2015-03-23T15:18:18Z
dc.date.available2015-03-23T15:18:18Z
dc.date.issued2009
dc.description.abstractIntrodução: As Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DANTS) são um grupo de enfermidades cujo processo de instalação no organismo geralmente se inicia com alterações, a prevenção dessas afecções tem sido um grande desafio para a saúde pública. As principais DANTS são: câncer, doenças do coração (angina e infarto do miocárdio), doenças do pulmão (como enfisema, bronquite e asma), doenças da circulação como acidente vascular cerebral e hipertensão arterial, doenças metabólicas como diabetes, hipercolesterolemia, a obesidade, relacionadas com condições de vida (como o estresse, depressão e ansiedade). Existem inúmeros Fatores de Risco (FR) relacionados a estes tipos de doenças, cuja remoção, ou atenuação, pode contribuir para o declínio da mortalidade.Objetivo: Associar comportamentos e conhecimentos de FR para doenças e agravos não transmissíveis de mulheres praticantes de AF através do projeto Saúde Ativa Rio Claro, este visa desenvolver e difundir práticas de intervenção cientificamente orientadas que incorporem a AF como parte integrante de um hábito de vida saudável para todas as pessoas. Metodologia: Participaram do estudo 100 mulheres, com idade média de 57,7((± 13,1), foram aplicados dois questionários, sendo o primeiro sobre conhecimento de FR para DANTS e o segundo avaliou comportamentos relacionados ao estilo de vida: nível de AF, consumo de álcool, dieta, taxa de colesterol, nível de estresse, tabagismo.Resultados e Discussão: Não houve associação entre conhecimento e comportamento, o conhecimento isoladamente não foi suficiente para promover modificações no comportamento das pessoas. A analise estatística utilizada foi o Qui Quadrado (x²) de 1 grau de liberdade e com nível de significância de p= 0,05. Conclusão: Um grupo de pessoas pode conhecer os benefícios de um comportamento e não ter tempo ou recursos suficientes...(Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)pt
dc.format.extent50 f.
dc.identifier.aleph000607495
dc.identifier.citationGOMES, Thaísa Carolina. Perfil do estilo de vida e conhecimento dos fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis em praticantes de atividade física em UBS de Rio Claro. 2009. 50 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2009.
dc.identifier.filegomes_tc_tcc_rcla.pdf
dc.identifier.lattes3650843918755682
dc.identifier.orcid0000-0002-9404-3444
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/119295
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectEducação fisicapt
dc.subjectIdosospt
dc.subjectSaudept
dc.subjectEducação física adaptadapt
dc.titlePerfil do estilo de vida e conhecimento dos fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis em praticantes de atividade física em UBS de Rio Claropt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
unesp.author.lattes3650843918755682
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Rio Claropt
unesp.undergraduateEducação Física - IBRCpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
gomes_tc_tcc_rcla.pdf
Tamanho:
864.65 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format