Epidemiological aspects of enteroparasitosis at daycare centers in the city of Botucatu, State of São Paulo, Brazil

Imagem de Miniatura

Data

2006-09-01

Autores

Mascarini, Luciene Maura [UNESP]
Donalisio, Maria Rita [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva

Resumo

Estimou-se a prevalência e a incidência de parasitas intestinais em crianças e funcionários de 5 creches municipais em Botucatu/SP. Foram realizados dois estudos seccionais em 2002 (N=379) e 2003 (N=397) e um estudo longitudinal observacional, onde as crianças de 2002 e 2003 foram seguidas por um ano. Foram aplicados questionários nos funcionários e nos pais das crianças, onde foram coletadas as seguintes variáveis: nível sócio-econômico, hábitos sanitários, moradia, idade, sexo e presença de animais domésticos. Foram realizados exames coproparasitológicos nas crianças das creches. A prevalência de enteroparasitas em 2002 foi de 76,74% e 34% em 2003. As variáveis associadas à presença de enteroparasitas no ano de 2002 foram: localização das creches (OR=0,27 IC=0,15-0,47), renda familiar (OR=4,38 IC=1,91-10,04), sexo (OR=0,52 IC=0,32-0,85), faixa etária (OR=2,08 IC=1,06-4,08) e presença de animais domésticos na casa (OR=1,85 IC=1,10-3,11); em 2003, as variáveis foram: creche localizada em bairro periférico (OR=0,49 IC=0,31-0,78), renda familiar (OR=3,69 IC=2,19-6,24), nível educacional da mãe (OR=6,19 IC=1,81-21,21), sexo (OR=0,36 IC=0,36-0,93) e presença de animais domésticos (OR=1,68 IC=1,01-2,79). A coorte foi integrada por 253 crianças apresentando incidência de 23,22%. Os dados deste estudo evidenciam situações de risco em populações específicas (creches) e poderiam ser utilizados por Instituições que promovem o cuidado com as crianças.
OBJECTIVE: To estimate the prevalence and incidence of intestinal parasites in children and staff members of 5 municipal daycare centers in Botucatu/SP. Two cross-sectional studies were carried out in 2002 (N=379) and 2003 (N=397) and a longitudinal observational experiment in which the children from 2002 and 2003 were evaluated for a year. Questionnaires were given to staff members and parents of the children, where the following variables were recorded: socioeconomic status, sanitary habits, home, age, gender and presence of domestic animals. Coproparasitologic tests were carried out in child daycare centers. The enteroparasite prevalence was 76.74% in 2002 and 34% in 2003. The variables associated with presence of enteroparasites in the investigation carried out in 2002 were: location of daycare centers (OR=0.27 CI=0.15-0.47); family salary (OR=4.38 CI=1.91-10.04); gender (OR=0.52 CI=0.32-0.85); child's age group (OR=2.08 CI=1.06-4.08), and presence of pets at home (OR=1.85 CI=1.10-3.11); in 2003, the variables were: daycare centers located in peripheral region (OR=0.49 CI=0.31-0.78), family salary (OR=3.69 CI=2.19-6.24); mother's education (OR=6.19 CI=1.81-21.21); gender (OR=0.58 CI=0.36-0.93), and presence of pets (OR=1.68 CI=1.01-2.79). The cohort had 253 children with an incidence of 23.22%. Data from this study highlighted situations of risk in specific populations (daycare centers), which could be useful for other childcare institutions.

Descrição

Palavras-chave

Crianças, Parasitas intestinais, Creches, Epidemiologia, Child, Intestinal parasites, Daycare center, Epidemiology

Como citar

Revista Brasileira de Epidemiologia. Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva , v. 9, n. 3, p. 297-308, 2006.

Coleções