Avaliação soroepidemiológica de cães imunizados contra a raiva com vacina de cultivo celular em campanha anual de vacinação no município de Botucatu/SP

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-09-27

Autores

Silva, Rodrigo Iais da

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A raiva é uma zoonose transmitida pelo vírus do gênero Lyssavirus, e é considerada uma das enfermidades mais temidas no mundo devido à sua alta letalidade e inexistência de tratamento eficaz. Anualmente morrem mais de 50 mil pessoas por raiva em países subdesenvolvidos. O cão é o principal transmissor da raiva humana nos centros urbanos, responsável por 99% dos casos e 92% dos tratamentos pós-exposição. No Brasil, a raiva animal se apresenta de forma endêmica. A vacinação é o método mais eficiente de prevenção da raiva em cães e, por consequência, a proteção à população humana. No município de Botucatu, SP, há mais de 30 anos não são diagnosticados casos de raiva canina, devido às campanhas anuais de vacinação contra a raiva realizadas há 50 anos. Em 2010, o Ministério da Saúde preconizou o uso da vacina contra a raiva animal de cultivo celular nas campanhas de vacinação em massa. Este estudo teve como objetivo avaliar a resposta imunológica de cães que receberam apenas doses da vacina de cultivo celular contra o vírus da raiva. Para consolidação do tamanho amostral considerou-se uma porcentagem de 80% de adesão com consentimento livre e esclarecido, erro de estimação da ordem de 4% e nível de confiança de 95%. O título de anticorpos para a raiva foi detectado pelo Microteste Simplificado de Inibição de Fluorescência - SFIMT. Todas as discussões analíticas no plano estatístico foram realizadas no nível de significância de 5%. Observou-se que 59,12% (428/724) dos cães possuíam título protetor (≥0,5 UI/mL) e 40,88% (296/724) não tinham desenvolvido titulação protetora de anticorpos contra a raiva. Constatou-se, ainda, que a idade, esterilização, tratamento, vermifugação, quantidade de doses de vacina recebida e o tempo após a administração da vacina são características associadas ao título de anticorpos contra a raiva. Contudo, o sexo, escore corporal, presença de sinais clínicos, tipo de alimentação, local de permanência, interação com outras vacinas e o serviço utilizado para a administração das vacinas não estão associados ao título sérico protetor.
Rabies is a zoonosis transmitted by the virus of the genus Lyssavirus and is considered one of the most feared diseases in the world due to its high lethality and lack of effective treatment. Annually more than 50,000 people die from rabies in underdeveloped countries. The dog is the main transmitter of human rabies, accounting for 99% of cases and 92% of post-exposure treatments. In Brazil, animal rabies presents itself endemic. Vaccination is the most effective method of preventing rabies in dogs and, consequently, protecting the human population. In the municipality of Botucatu, SP, for more than 30 years no cases of canine rabies have been diagnosed due to the annual campaigns of rabies vaccination applied 50 years. In 2010, the Ministry of Health advocated the use of the antirabies animal cell culture vaccine in mass vaccination campaigns. This study aimed to evaluate the immunological response of dogs that received only doses of the cell culture vaccine against the rabies virus. To consolidate the sample size, a percentage of 80% adherence with free and informed consent, an error of the order of 4% and a 95% confidence level were considered. The antibody titers for rabies were detected by the Simplified Fluorescence Inhibition Microtest - SFIMT. All statistical analyses were performed at a significance level of 5%. It was observed that 59.12% (428/724) of the dogs had a protective titer (≥0.5 IU / mL) and 40.88% (296/724) had not developed a protective titer of anti-rabies antibodies. It was also found that age, sterilization, treatment, deworming, amount of vaccine doses received and the time after administration of the vaccine are characteristics associated with the titer of antibodies against rabies. However, sex, body score, presence of clinical signs, type of feeding, place of residence, interaction with other vaccines and the service used for administration of the vaccines are not associated with the protective serum titer.

Descrição

Palavras-chave

Raiva, Vacina de cultivo celular, Cães, Anticorpos neutralizantes, Campanha de vacinação, Saúde pública, Resposta imune, SFIMT, Rabies, Cell culture vaccine, Dogs, Neutralizing antibodies, Vaccination campaign, Public health, Immune response

Como citar