Demanda energética de máquinas agrícolas na implantação da cultura do sorgo forrageiro

dc.contributor.authorRodrigues, Jose Guilherme Lança [UNESP]
dc.contributor.authorGamero, Carlos Antonio [UNESP]
dc.contributor.authorNascimento, Flávia Meinicke
dc.contributor.authorFernandes, Jairo Costa
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2016-04-01T18:45:38Z
dc.date.available2016-04-01T18:45:38Z
dc.date.issued2011
dc.description.abstractForage sorghum can be grown in areas and environmental conditions dry and warm, where the productivity of other forage plants can often be uneconomical. The soil disturbance can be made only on the lines of planting (direct seeding) or entirely from the area for seeding (conventional tillage), as plowing, harrowing, subsoiling and chiseling (minimum tillage). The displacement speed ideal for planting is one in which the groove is opened and closed without removing the over-ground, allowing the distribution of seed spacing and depth constant. The experiment was conducted in a soil classified as Typic Oxisol at Lageado Experimental Farm, Faculty of Agronomic Sciences, UNESP, Botucatu campus. This study aimed to evaluate the response of sorghum in four forward speeds (3, 5, 6 and 9 km h-1) and four systems of soil management: SD (direct seeding), GP (harrow + sowing), LPG (disc harrow and two light disking + sowing) and CR (scarification and seeding). Data was subjected to analysis of variance in a factorial 4 x 4 and a randomized block design with split plots. The following parameters were determined: average speed, average strength of the drawbar, the average power drawbar, theoretical field capacity of the tractor-equipment, fuel consumption per hour. For the conditions under which the experiment was conducted, it was concluded that the hourly fuel consumption was not influenced by tillage systems and was inversely proportional to the increase of speed work, and that the change of speed in the sowing operation did not provide additional the values of average traction force on the bar of the tractor-planter.en
dc.description.abstractO sorgo forrageiro pode ser cultivado em áreas e situações ambientais secas e quentes, onde a produtividade de outras forrageiras pode ser normalmente antieconômica. O revolvimento do solo pode ser efetuado, somente nas linhas de semeadura (semeadura direta) ou na área total (preparo convencional), com arações, gradagens, subsolagem e escarificação (cultivo reduzido). A velocidade de deslocamento ideal para a semeadura é aquela em que o sulco é aberto e fechado sem remover exageradamente o solo, permitindo a distribuição das sementes em espaçamentos e profundidades constantes. Este experimento foi instalado e conduzido em condições de campo, em solo classificado como Nitossolo Vermelho Distroférrico, na Fazenda Experimental Lageado da Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, Campus de Botucatu. A pesquisa teve como objetivo analisar o desempenho operacional e energético em quatro sistemas de preparo do solo e quatro velocidades de semeadura da cultura do sorgo.Os dados obtidos foram submetidos a análise de variância em esquema fatorial 4 x 4 e um delineamento em blocos ao acaso com parcelas subdivididas. Foram determinados os seguintes parâmetros: velocidade média, força média de tração na barra, potência média na barra de tração, capacidade de campo teórica do conjunto trator-equipamento, consumo horário de combustível. Para as condições em que o experimento foi conduzido, concluiu-se que o consumo horário de combustível não foi influenciado pelos sistemas de manejo e foi inversamente proporcional ao aumento da velocidade de trabalho, e que a variação da velocidade na operação de semeadura não proporcionou acréscimo nos valores da força de tração média na barra do conjunto trator-semeadora-adubadora.pt
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Departamento de Engenharia Rural, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Botucatu, Fazenda Lageado - Cx.Postal 237, CEP 18603-970, SP, Brasil
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Departamento de Engenharia Rural, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, Botucatu, Fazenda Lageado - Cx.Postal 237, CEP 18603-970, SP, Brasil
dc.format.extent65-76
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.17224/EnergAgric.2011v26n1p65-76
dc.identifier.citationEnergia na Agricultura, v. 26, n. 1, p. 65-76, 2011.
dc.identifier.doi10.17224/EnergAgric.2011v26n1p65-76
dc.identifier.fileISSN1808-8759-2011-26-01-65-76.pdf
dc.identifier.issn1808-8759
dc.identifier.lattes1957087099988521
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/137430
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofEnergia na Agricultura
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceCurrículo Lattes
dc.subjectSorghumen
dc.subjectSoil managementen
dc.subjectEnergy demanden
dc.subjectSpeed of sowingen
dc.subjectForrageiraspt
dc.subjectManejo de solopt
dc.subjectDesempenho energéticopt
dc.subjectVelocidade de semeadurapt
dc.titleDemanda energética de máquinas agrícolas na implantação da cultura do sorgo forrageiropt
dc.title.alternativeEnergy demand for farm machinery in the implementation culture of forage sorghumen
dc.typeArtigo
unesp.author.lattes1957087099988521
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências Agronômicas, Botucatupt
unesp.departmentEngenharia Ruralpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
ISSN1808-8759-2011-26-01-65-76.pdf
Tamanho:
143.91 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format