Sistemática dos bivalves (Mollusca) da Formação Crato (Eocretáceo), NE do Brasil e seu significado paleoambiental

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-09-27

Autores

Silva, Victor Ribeiro da

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A Formação Crato, Aptiano, é uma das principais unidades litoestratigráficas da sucessão sedimentar mesozoica da Bacia do Araripe, NE do Brasil. A unidade é reconhecida por conter um dos mais importantes depósitos do tipo Konservat-Lagerstätte do Gondwana. Tais depósitos são representados por calcários laminados contendo fósseis excepcionalmente bem preservados. Investigações estratigráficas e paleontológicas, combinadas com mapeamento detalhado da unidade na borda Leste da Bacia do Araripe, tornaram possível o reconhecimento de um importante intervalo contendo siltitos e argilitos ricos em fósseis de moluscos (gastrópodes, bivalves e restos vegetais incarbonizados), com ampla distribuição lateral. O intervalo, com 0,3-2,25 m de espessura, é representado por camadas tabulares de lamitos acinzentados, intensamente bioturbados e intercalados em folhelhos, arenitos finos e fácies heterolíticas. No presente estudo são descritas, pela primeira vez, as espécies de moluscos bivalves encontradas nesta camada e discutidas as suas implicações paleoambientais e paleobiogegráficas. Espécimes foram coletados em quatro localidades distintas (i.e., Três Irmãos, Batateira, Caldas e Estiva), e foram posteriormente submetidos à minuciosa análise de caracteres-chave (e.g., cicatrizes musculares, charneira e ornamentação). São descritos dois novos gêneros (Cratonaia gen. nov. e Araripenaia gen. nov.), pertencentes a Silesunionoidea Skawina e Dzik, 2011 e Trigonioidoidea Cox, 1952, respectivamente. Ambos os gêneros são monoespecíficos e representados pelas novas espécies Cratonaia novaolindensis gen. et sp. nov. e Araripenaia elliptica gen. et sp. nov., respectivamente. O gênero Monginella aparentemente também está presente, e representado pela nova espécie ?Monginella bellaradiata sp. nov. Tal gênero é típico das assembleias de moluscos cretáceos do norte da África. Assim sendo, são registradas a primeira ocorrência de membros da Subordem Silesunionidina Skawina e Dzik, 2011 e da Superfamília Trigonioidoidea para o Cretáceo Inferior da América do Sul. Os fósseis estudados são representados, em geral, por moldes compostos com variável qualidade de preservação. Estão comumente preservados com valvas articuladas (abertas ou fechadas), sugerindo curto transporte lateral (i.e., fauna autóctone a parautóctone). As características paleoautoecológicas da fauna, com bivalves escavadores rasos ou de semi-infauna, suspensívoros, e as observações estratigráficas e sedimentológicas disponíveis sugerem que o ambiente deposicional ocupado pelos moluscos constituía uma imensa planície lamosa de uma laguna de águas doces a salobras. Isso significa que a camada fossilífera rica em bivalves registra mudanças ambientais em larga escala, representando evento regional de curta duração, imediatamente após a deposição dos calcários laminados, indicativos de condições lacustres hipersalinas. Finalmente, a possível presença de bivalves da superfamília Trigonioidoidea, família Plicatounionidae Chen, 1987, permite estabelecer relações com assembleias de moluscos do Aptiano do norte da África, mais especificamente dos depósitos Barremianos-Aptianos do Grupo Djoua, Argélia.
The Aptian Crato Formation is one of the main litostratigraphic units of the Mesozoic sedimentary succession of the Araripe Basin, northeastern Brazil. This unit is widely known for containing one of the main Konservat-Lagerstätte deposits of the Gondwana. Such deposits are represented by laminated limestones enclosing exceptionally well-preserved fossils. Stratigraphic and paleontological investigations, combined with detailed mapping of the unit in the eastern border of the Araripe Basin, enabled the recognizing of a key interval encompassing shell-rich siltstones and claystones, with wide lateral distribution. The 0.3–2.25-m-thick interval is represented by tabular layers of intensely bioturbated grayish mudstones, intercalated in shales, fine sandstones and heterolithic facies. In this study, for the very first time, bivalve molluscs found within this layer are described, and their paleoenvironmental and paleobiogeographic implications are discussed. Specimens have been collected in four different locations (i.e., Três Irmãos, Batateira, Caldas and Estiva), and then submitted to careful analyses of key morphological characters (e.g., muscle scars, hinge and ornamentation). Two new genera are herein described (Cratonaia gen. nov. and Araripenaia gen. nov.), each one of them belonging to the superfamilies Silesunionoidea Skawina and Dzik, 2011 and Trigonioidoidea Cox, 1952, respectively. Both genera are monospecific and represented by the new species Cratonaia novaolindensis gen. et sp. nov. and Araripenaia elliptica gen. et sp. nov. The genus Monginella also seems to be present, represented by the new species ?Monginella bellaradiata sp. nov. This genus is typical of north African cretaceous mollusc assemblages. Therefore, bivalves of both the suborder Silesunionidina Skawina and Dzik, 2011 and the superfamily Trigonioidoidea are recorded for South American Early Cretaceous deposits for the first time. The studied fossils are generally represented by composite molds with variable preservation quality. They are commonly preserved with articulated valves (closed or splayed), suggesting short lateral transportation (i.e., autochtonous to parautochtonous fauna). The predominantly shallow-burrowing, or semi-infaunal, suspensivorous fauna paleoautoecological attributes, along with the available stratigraphic and sedimentological observations, suggest that the depositional environment inhabited by these molluscs consisted in a huge muddy flat of a freshwater to brackish lagoon. This means that the bivalve-rich fossiliferous layer records large-scale environmental changes, representing a short-timed event, immediately after the deposition of the laminated limestones, which, in turn, are an indicative of hypersaline lake conditions. Finally, the potential presence of the bivalve family Plicatounionidae Chen, 1987, may suggest affinities with mollusc assemblages from the Aptian of north Africa, more specifically, with Barremian-Aptian deposits of the Djoua Group, Algeria.

Descrição

Palavras-chave

Zoologia - Classificação, Geologia estratigráfica - Cretáceo, Bivalve (Molusco), Sistemática, Ambiente lagunar, Cretáceo, Bacia do Araripe, Formação Crato, Mollusca, Bivalvia, Systematics, Lagoon environment, Cretaceous, Araripe basin, Crato Formation

Como citar