Variabilidade espacial da emissão de CO2 em Latossolos sob cultivo de cana-de-açúcar em diferentes sistemas de manejo

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-06-01

Autores

Panosso, Alan R. [UNESP]
Pereira, Gener Tadeu [UNESP]
Marques Júnior, José [UNESP]
La Scala Júnior, Newton [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Engenharia Agrícola (SBEA)

Resumo

Neste trabalho, foi determinada a estrutura da variabilidade espacial da emissão de CO2, temperatura e umidade de solos desprovidos de vegetação em duas localidades sob cultivo da cana-de-açúcar, em sistemas de manejos de cana crua e de cana queimada, no nordeste do Estado de São Paulo. A emissão de CO2 e a temperatura do solo foram registradas utilizando-se de câmara de fluxo portátil e sensor de temperatura do sistema LI-6400. A umidade foi avaliada utilizando sistema portátil TDR. A maior emissão foi observada no local sob manejo de cana queimada, com valor médio de 2,05 μmol m-2 s-1, porém a dependência espacial na emissão de CO2 foi encontrada somente na área sob manejo de cana crua. Os mapas de krigagem da emissão de CO2, temperatura e umidade do solo sob manejo de cana queimada mostraram correspondência à declividade do terreno, com as maiores emissões e temperaturas localizadas na parte mais alta, sendo as maiores umidades do solo encontradas na parte mais baixa do local estudado. Os resultados indicam correlação linear positiva da emissão de CO2 com a temperatura, e negativa com a umidade do solo somente no local com manejo de cana queimada, e não no sistema de cana crua, onde a presença de palhada certamente impede a ação direta da radiação solar e o escoamento de chuvas.
In this work, it was determined the spatial variability structure of soil CO2 emission, the temperature and the soil moisture in two locations currently cultivated with sugar cane and submitted to different management systems: slash/burn and no-till, in the northeast of São Paulo State. The soil CO2 emission and the soil temperature were registered by using a portable chamber and a temperature sensor of LI-6400 system. Soil moisture was measured by a portable TDR system. The highest emission was observed in the slash and burn plot, with an average value of 2.05 μmol m-2 s-1, but spatial variability structure was observed just for the CO2 emission under the no-till management systems. In the slash and burn system, the kriging maps of soil CO2 emission, the temperature and the moisture shown to be related to the land declivity, as the higher emissions and temperatures were located in the highest level, and the smaller moisture values located in the lowest parts of the studied area. Results indicate a positive linear correlation between soil emission and temperature and also a negative correlation regarding soil moisture, for the slash and burn plot only, but not in the no-till plots, where crop residues were left in soil surface and certainly modified the direct incidence of the solar radiation and the action of rain drainage.

Descrição

Palavras-chave

Soil respiration, Geostatistic, Sugarcane management, Respiração do solo, Geoestatística, Cana-de-açúcar - Manejo

Como citar

Engenharia Agrícola. Associação Brasileira de Engenharia Agrícola, v. 28, n. 2, p. 227-236, 2008.