Condução de melão rendilhado sob cultivo protegido

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2000-11-01

Autores

Maruyama, Wilson Itamar [UNESP]
Braz, Leila Trevizan [UNESP]
Cecílio Filho, Arthur Bernardes [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Horticultura

Resumo

Estudou-se o comportamento de dois híbridos de melão rendilhado (Bônus nº 2 - polpa verde e D. Carlos - polpa salmão), conduzidos com uma ou duas hastes, em três diferentes posições de fixação dos frutos (5º ao 8º, 9º ao 11º e 12º ao 15º nó). Adotou-se delineamento de blocos ao acaso, com três repetições, no esquema fatorial 2 X 2 X 3. O experimento foi conduzido no segundo semestre de 1998, em região de clima Cwa. Realizou-se plantio em fileira única, com espaçamento de 1,25 m entre linhas e 0,25 m entre plantas, com irrigação por gotejamento, em casa de vegetação tipo arco, com laterais abertas, sendo as plantas conduzidas alternadamente uma para cada lado, em forma de V; adotou-se o limite de dois frutos por planta. Ocorreram interações entre híbridos e posições de fixação do fruto para altura de fixação do fruto, entre híbrido e sistema de condução para conteúdo de sólidos solúveis, entre sistema de condução e posição de fixação do fruto para número médio de frutos por planta e produção total de frutos por planta. Plantas conduzidas com duas hastes apresentaram maior distância entre o solo e o nó de fixação do fruto (55,17 cm), em relação às com uma haste (39,50 cm) para os dois híbridos. O híbrido Bônus nº 2 apresentou maior quantidade de matéria seca por planta, na floração (22,61 g) e na colheita (74,34 g), maior área foliar por planta, na floração (0,3613 m²) e colheita (0,7701 m²), maior número de frutos por planta (1,15), maior produção total de frutos por planta (1,18 kg), e maior conteúdo de sólidos solúveis (15,0%) em relação a 'D. Carlos' (16,39 g, 52,48 g, 0,2550 m², 0,6094 m², 0,78 frutos, 0,848 kg/fruto, e 11,3%, respectivamente). O híbrido D. Carlos, conduzido com duas hastes, apresentou maior conteúdo de sólidos solúveis (12,0%) em relação a uma haste (10,5%), o que não foi observado para 'Bônus nº 2'. A posição de fixação do fruto não influenciou no conteúdo de sólidos solúveis (12,9 a 13,3%), na massa média do fruto (1,050 a 1,090 kg) e no número médio de frutos por planta (1,05 a 1,30). Entretanto, para a produção total por planta, no sistema de condução com uma ou duas hastes, as posições acima do 9º nó até o 15º nó apresentaram maior produção (1,123 a 1,352 kg/planta). 'D. Carlos' mostrou-se mais precoce (81 dias em média) em relação a 'Bônus nº 2' (98 dias em média).
There was studied the behavior of two hybrids with netted skin (Bônus nº 2 - green flesh and D. Carlos - orange flesh), conducted with two training methods (one or two stems) and three fruit setting positions (5th until 8th, 9th until 11th and 12th until 15th nodes). The experimental design was of randomized blocks in a factorial arrangement 2 X 2 X 3, and three replications. It was conducted at the second semester of 1998 under a Cwa climate. Single row plots with plants spaced 1,25 m between lines and 0,25 m between plants were dripping irrigated in a greenhouse of arc type, with open side. Plant stems were conducted in an alternated way, one to the left and the other to the right, in a V form, with maximum of two fruits per plant. There were observed interactions between the hybrids and the height of the fruit setting node; between hybrids and the training methods for soluble solids concentration (SSC); between training methods and the fruit setting position for number of fruits per plant and total yield per plant. Plants conducted with two stems presented higher fruit set node (55.17 cm) when compared to the plants conducted with only one stem (39.50 cm). The Bônus nº 2 hybrid presented higher values of dry matter per plant at flowering (22.61 g/plant) and at harvest (74.34 g/plant), higher leaf area at flowering (3,613.83 cm²/plant) and at harvest (7,701.76 cm²/plant), more fruits per plant (1.15), higher total production of fruits per plant (1.18 kg) and SSC (15.0%) when compared to D. Carlos hybrid (16.39 g/plant; 52.48 g/plant; 0.2550 m²/plant; 0.6094 m²/plant; 0.78 fruit; 0.848 kg/fruit and 11.3%, respectively). Plants of 'D. Carlos' conducted with two stems presented higher SSC (12.0%) than those conducted with one stem (10.5%). The fruit set position had not influence on the SSC (12.9 to 13.3%) and average fruit weight (1.050 to 1.090 Kg), however the higher number of fruits per plant (1.05 to 1.30) and higher yield of 1.123 to 1.352 kg per plant were observed in the 9th-11th and 12th-15th nodes. 'D. Carlos' was more precocious (81 days in average) than 'Bônus nº 2' (98 days in average).

Descrição

Palavras-chave

Cucumis melo, pruning, fruit setting, training, production, Cucumis melo, poda, posição de fixação, sistema de condução, Produção

Como citar

Horticultura Brasileira. Associação Brasileira de Horticultura, v. 18, n. 3, p. 175-178, 2000.