Efeito do treinamento intervalado de alta intensidade em variáveis hemodinâmicas e funcionais de indivíduos com doença de parkinson

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2017-12-20

Autores

Fernandes, Bianca [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

PURPOSE: To assess the effect of high-intensity interval training (HIIT) versus continuous moderate exercise training (CME) on hemodynamic and functional variables in subjects with Parkinson disease (PD). METHODS: 20 subjects (13/7 men/women) with PD were randomly assigned to a twice-weekly HIIT (N = 12) or CME (N = 8) for 12 weeks, and have their hemodynamic (resting heart rate and blood pressure, carotid femoral pulse wave velocity, endothelial reactivity and heart rate variability) and functional variables (5-time seat-to-stand (STS), timed-up and go and 6 min walking test (6MWT)) assessed before and after training period. Exercise training intensity was regulated by the 6-20 rating of perceived exertion scale (RPE), and consisted of 25 min of HIIT (4 min walking warm-up at 9-11 RPE level, followed by 21 min alternating 1 min of briskly walking/jogging/running at 15-17 RPE level with walking at 9-11 RPE level) or 30 min of CME (4 min walking warm-up at 9-11 RPE level, followed by 26 min of walking/jogging at 11-13 RPE level). RESULTS: No significant differences between HIIT and CME were found in all variables at baseline. Endothelial reactivity tended to increase after HIIT, but not after CME, which result in improved level (~8%, P < 0.01) of this variable in HIIT versus CME during follow-up. 6MWT improved (10.4 ± 3.8 %, P < 0.05) after HIIT, but did not changed after CME. STS improved similarly after HIIT (27.2 ± 6.1 %, P < 0.05) and CME (21.5 ± 5.4 %, P < 0.05). No significant changes were found after HIIT or CME in any other variable assessed. CONCLUSION: There was different adaptation to HIIT versus CME in endothelial reactivity and 6MWT, but not in the other assessed variables. The present results suggest that exercise intensity may influence the training-induced adaptation on endothelial reactivity and walking capacity in PD patients
OBJETIVO: Avaliar o efeito do treinamento intervalado de alta intensidade (TI) versus treinamento contínuo de moderada intensidade (TC) sobre variáveis hemodinâmicas e funcionais em indivíduos com doença de Parkinson (DP). MÉTODOS: 20 indivíduos (13/7 homens/mulheres) com DP foram distribuídos aleatoriamente à um programa de duas sessões semanais de TI (N = 12) ou TC (N = 8), por 12 semanas, e tiveram variáveis hemodinâmicas (frequência cardíaca e pressão arterial, velocidade da onda de pulso femoral carotídeo, reatividade endotelial e variabilidade da frequência cardíaca) e funcionais (teste de sentar e levantar cinco vezes (TSL), timed up and go (TUG) e teste de caminhada de 6 min (TC6)) avaliados antes e após o período de treinamento. A intensidade do treinamento de exercícios foi regulada através da escala de percepção subjetiva de esforço de 6-20 (PSE) e consistiu em 25 min de TI (4 min de aquecimento entre o nível 10-11 da PSE, seguido de 21 min alternando 1 min de caminhada rápida, trote ou corrida entre o nível 15-17 da PSE com caminhada entre o nível 9-11 da PSE) ou 30 min de TC (4 minutos de aquecimento entre o nível 10-11 da PSE, seguido de 26 minutos de caminhada ou trote entre o nível 11-13 da PSE). RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos TI e TC em todas as variáveis durante o período pré-treinamento. A reatividade endotelial tendeu a aumentar após TI, mas não após TC, o que resultou em melhores níveis (~ 8%, P <0,01) desta variável em TI versus TC após o treinamento. Houve melhora no TC6 (10,4 ± 3,8%, P <0,05) após TI, mas não após TC. TSL melhorou de forma semelhante após TI (27,2 ± 6,1%, P <0,05) e TC (21,5 ± 5,4%, P <0,05). Não foi observada alteração significativa após TI ou TC nas outras variáveis avaliadas. CONCLUSÃO: Houve diferentes adaptações da reatividade endotelial e TC6 após TI e TC... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico)

Descrição

Palavras-chave

Doença de Parkinson, Pressão arterial, Exercícios físicos, Educação fisica, Parkinson Disease

Como citar

FERNANDES, Bianca. Efeito do treinamento intervalado de alta intensidade em variáveis hemodinâmicas e funcionais de indivíduos com doença de parkinson. 2017. 46 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Educação Física) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Ciências, 2017.