Musashi: da história para a literatura

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-02-02

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Nascido por volta de 1583, Miyamoto Musashi se tornou uma figura de grande expressão da história japonesa, contribuindo com obras literárias, esculturas, projetos arquitetônicos, além de ser um dos maiores nomes japoneses da pintura em nanquim. Sua imagem foi explorada nas mais variadas mídias, que tendem a orbitar uma obra em especial: Musashi (1935-1939), romance escrito por Eiji Yoshikawa (1892-1962). O romance teve grande reflexo no processo de construção da identidade do Japão nos pós Primeira Guerra, bem como na maneira como o ocidente viria a idealizar aquela cultura. Em nosso trabalho, objetivamos demonstrar que a narrativa apresenta um hibridismo de gêneros, ao explorar elementos formais e estéticos próprios do modelo do romance histórico clássico e do romance de folhetim. Predomina, no entanto, o retorno aos elementos realistas da narrativa histórica do século XIX. Outrossim, analisamos a construção do protagonista do romance, demonstrando que Musashi se apresenta como um personagem híbrido, que reúne características do protagonista típico scottiano, do herói popular folhetinesco, assim como atributos que o aproximam dos heróis míticos. Contamos com o apoio teórico de Lukács (2011), Meyer (2005), Eco (1991) e Esteves (2010), dentre outros autores.
Born around the year 1583, Miyamoto Musashi has become a figure of great importance to Japanese History, playing an important role in literature, sculpture art, architectural projects, in addition, to be one of the greatest Japanese names in the nanquin paintings. His name was well explored in several media, having one of the most known records in the novel: Musashi (1935-1939) written by Eiji Yoshikawa (1892-1962). This book had a great impact on the construction identity process of Japan after World War One, as well as the way Western countries would idealize them. The object of our work is to show that the narrative presents hybridity of genders when explores formal and aesthetic roles inside of the classical novel storyline and the serialized stories. Prevails, however, the return of the realistic aspects of the historical narratives of the nineteenth century. Likewise, was analyzed the construction of the character, showing that Musashi represents indeed a hybrid persona, which gathers the features of a typical Scottian hero, with attributes of mythical figures. We relied on the theoretical support of Lukács (2011), Meyer (2005), Eco (1991), and Esteves (2010), among others authors.

Descrição

Palavras-chave

Romance histórico, Musashi, Eiji Yoshikawa, Ficção histórica, Memória., Identidade (conceito filosófico).

Como citar