Vídeo em libras para mulheres surdas: conhecendo as vulvovaginites e infecções sexualmente transmissíveis

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-11-30

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Introdução: A deficiência auditiva pode ser definida como prejuízo na percepção dos sons, de maior ou menor grau, podendo ser adquirida ou congênita. Criar estratégicas para garantir o direito à inclusão e comunicação efetiva para pessoas surdas é importante para romper barreiras, diante do desafio da comunicação. Considerando-se que Libras é a linguagem oficial das pessoas surdas brasileiras e que o vídeo é a alternativa que melhor atende a esse público, sendo uma tecnologia assistiva eficiente, propôs-se o presente estudo. Objetivo: Produzir e validar uma tecnologia assistiva, tipo vídeo, sobre vulvovaginites e infecções sexualmente transmissíveis, para mulheres surdas. Método: estudo metodológico, desenvolvido na Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp, em parceria com a Faculdade de Ciências de Bauru/Unesp, em duas etapas, de acordo com o método de construção de manuais de orientação para o cuidado em saúde, proposto por Echer (2005), adaptado para esta pesquisa. A primeira etapa consistiu na elaboração do vídeo, a partir de tópicos da cartilha produzida em estudo anterior, denominado “Construção e validação de cartilha em Libras sobre saúde sexual e reprodutiva para mulheres surdas” (VISENTINI, 2021), empregando as ferramentas digitais: AudacityR para gravação do áudio que serviu de base para a tradução em Libras, CanvaR para a montagem e o Camtasia 8R para a edição. A tradução para Libras foi realizada por profissional especialista contratado. A segunda etapa consistiu na validação por especialistas em Libras e mulheres surdas, empregando-se a técnica Delphi. A concordância entre os juízes de cada grupo foi avaliada pelo Índice de Validade de Conteúdo (IVC), calculado pelo IVC por item (I- IVC) e por escala baseado no método da média (S-IVC/Ave) e no método de concordância universal (S-IVC/UA). Foram considerados validados os itens que atingiram Índice de Validade de Conteúdo (IVC) igual a 1,0 ou 0,83, considerando-se a participação de três a cinco e de 6 a 8 especialistas, respectivamente. Participaram da primeira rodada de validação 5 especialistas e 8 mulheres surdas. Na segunda rodada da técnica Delphi, participaram 3 especialistas e 3 mulheres surdas. O projeto desta pesquisa foi submetido e aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa (Parecer no. 5.523.814). Resultados: O vídeo intitula-se “Conhecendo as Vulvovaginites e Infecções Sexualmente Transmissíveis”, tem 8 minutos e 56 segundos, apresenta as principais infeções que acometem o trato genital feminino e seus cuidados. Na primeira rodada Delphi itens referentes à interpretação em Libras não foram validados, havendo necessidade de revisão do vídeo e procedimento da segunda rodada da Técnica Delphi,com validação por ambos os grupos avaliadores com I-IVC, S-IVC/Ave, S-IVC/UA de 1,0. Conclusão: O vídeo desenvolvido poderá possibilitar às mulheres surdas terem acesso a conhecimentos sobre as vulvovaginites e infecções sexualmente transmissíveis, assim como, facilitar sua educação, por profissionais de saúde, auxiliando na diminuição de barreiras comunicacionais.
Introduction: Hearing impairment can be defined as impairment in the perception of sounds, to a greater or lesser degree, and may be acquired or congenital. Creating strategies to guarantee the right to inclusion and effective communication for deaf people is important to break down barriers, given the challenge of communication. Considering that Libras is the official language of Brazilian deaf people and that video is the alternative that best serves this audience, being an efficient assistive technology, the present study was proposed. Objective: To produce and validate an assistive technology, such as video, on vulvovaginitis and sexually transmitted infections, for deaf women. Method: methodological study, developed at the Faculty of Medicine of Botucatu/Unesp, in partnership with the Faculty of Sciences of Bauru/Unesp, in two stages, according to the method of constructing guidance manuals for health care, proposed by Echer (2005), adapted for this research. The first stage consisted of preparing the video, based on topics from the booklet produced in a previous study, called “Construction and validation of a booklet in Libras on sexual and reproductive health for deaf women” (VISENTINI, 2021), using digital tools: Audacity R for recording the audio that served as the basis for the translation into Libras, CanvaR for editing and Camtasia 8R for editing. The translation into Libras was carried out by a hired specialist. The second stage consisted of validation by specialists in Libras and deaf women, using the Delphi technique. The agreement between the judges of each group was evaluated by the Content Validity Index (CVI), calculated by the CVI per item (I-IVC) and per scale based on the average method (S-IVC/Ave) and the agreement method universal (S-IVC/UA). Items that reached a Content Validity Index (CVI) equal to 1.0 or 0.83 were considered validated, considering the participation of three to five and 6 to 8 experts, respectively. 5 experts and 8 deaf women participated in the first round of validation. In the second round of the Delphi technique, 3 experts and 3 deaf women participated. The project for this research was submitted and approved by the Research Ethics Committee (Opinion no. 5.523.814). Results: The video is entitled “Knowing Vulvovaginitis and Sexually Transmitted Infections”, is 8 minutes and 56 seconds long, and presents the main infections that affect the female genital tract and its care. In the first Delphi round, items relating to interpretation in Libras were not validated, requiring a review of the video and procedure of the second round of the Delphi Technique, with validation by both evaluator groups with I-IVC, S-IVC/Ave,S-IVC /AU of 1.0. Conclusion: The video developed may enable deaf women to have access to knowledge about vulvovaginitis and sexually transmitted infections, as well as facilitate their education by health professionals, helping to reduce communication barriers.

Descrição

Palavras-chave

Saúde da mulher, Saúde sexual e reprodutiva, Surdez, Língua de sinais, Tecnologia assistiva

Como citar