Políticas nacionais sobre o ensino de língua inglesa no Brasil: o que dizem os documentos sobre a sua inserção nos currículos escolares

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2019-03-29

Autores

Scaglion, Luiz Fernando [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A presente pesquisa investigou sobre as políticas nacionais referentes ao estudo da língua inglesa e a sua inserção no currículo escolar, partindo da inquietação sobre a qualidade do ensino de inglês e de seu aprendizado nas escolas públicas brasileiras. Teve por objetivo compreender e analisar os estudos e pesquisas que discutem sobre como as políticas públicas educacionais respaldaram o estudo da língua inglesa nas escolas brasileiras, compreender como se deu a evolução histórica desta disciplina no currículo e quais os documentos oficiais que atualmente oficializam e reconhecem a importância do conhecimento da língua inglesa para os estudantes no Brasil do século XXI. Para tanto, foi inicialmente feita uma análise histórica da importância da língua inglesa em nossa sociedade, os documentos a ela referentes e as alterações no currículo, desde a chegada da família real portuguesa, em 1808, até os dias de hoje. A pesquisa foi desenvolvida mediante revisão bibliográfica de estudos e pesquisas que discutem a temática em pauta e análise documental de documentos atuais brasileiros referentes à língua inglesa no currículo, partindo da Constituição de 1988 e analisando a LDB de 1996, os PCNs e a BNCC. A importância e as discussões sobre a língua inglesa desde a redemocratização do país e a legislação que a ela se referiu foram analisadas, levando em conta o papel do idioma na sociedade, as alterações no currículo das escolas e a importância do inglês para o mercado de trabalho. Conclui-se que, primeiramente, o inglês foi um idioma elitizado, desde 1808 e durante o século XX, pois, politicamente, não era considerado necessário saber inglês ao formar trabalhadores. Entretanto, os documentos estudados, preconizam aos cidadãos o acesso ao inglês nas escolas públicas, mas, para tanto, devem ser trilhados os caminhos corretos, maiores investimentos em educação e melhor formação de professores, para fornecer aos estudantes um ensino de qualidade. Finalmente, deverá partir do professor se preparar e se especializar para ensinar a língua inglesa nas escolas públicas, além de apresentar ao aluno a importância de saber inglês em uma sociedade globalizada, o que envolve diretamente o Estado, ao ter que remunerar dignamente os professores e possibilitar que haja formação de qualidade e especializações.
The present research investigated the national policies regarding the study of English language and its insertion in the school curriculum, starting from the concern about the quality of the English teaching and its learning in Brazilian public schools. It was intended to understand and analyze the studies and research that discuss how public educational policies supported the study of English in Brazilian schools, to understand how the historical evolution of this discipline in the curriculum has taken place and what are the official documents that currently make official and recognize the knowledge of the English language for students in Brazil in the 21st century. To reach this purpose, a historical analysis was made of the importance of the English language in our society, the documents related to it and the changes in the curriculum, from the arrival of the Portuguese Royal family in 1808 to the present day. The research was developed through a bibliographic review of studies and researches that discuss the subject matter and documental analysis of current Brazilian documents referring to the English language in the curriculum, starting with the Constitution of 1988 and analyzing the LDB of 1996, PCNs, PNE and BNCC . The importance and discussion of the English language since the re-democratization of the country and the legislation that referred to it were analyzed, taking into account the role of language in society, changes in the curriculum of schools and the importance of English for the job market. We concluded that first, English was an elitist language, from 1808 and during the twentieth century, because, politically, it was not considered necessary to know English when training workers. However, the documents studied guarantee citizens access to English in public schools, but the right paths to be traced are investments in education and better teacher training, this would provide students with quality education. Finally, the teacher should prepare himself and specialize in teaching the English language in public schools, in addition, present the student the importance of knowing English in a globalized society, which directly involves the State, it must remunerate the teachers well and also, train and specialize them.

Descrição

Palavras-chave

Educação, Políticas nacionais, Língua inglesa, Currículo, Escola pública, Education, National policies, English language, Curriculum, Public school

Como citar