Estudo da toxicidade oral de 90 dias(doses repetidas)do lodo de estação de tratamento de esgoto(LETE) em ratos wistar

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-07-15

Autores

Luvizutto, João Francisco Lozano [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O processamento do esgoto urbano pelas estações de tratamento (ETE) produz o lodo (LETE), uma mistura complexa constituída por material orgânico, inorgânico (hidrocarbonetos aromáticos, minerais, rnetais pesados, etc.) e biológico (microorganismos, vegetais, etc.). Diante da possibilidade de reuhlização do LETE para enriquecer áreas agricolas,. e como insumo incorporado na matéria-prima da indústria cerâmica, o objetivo do presente trabalho foi avaliar parte do perfll toxicológico deste material pelo ensaio de toxicidade oral subcrônica de doses repetidas. Para tanto, foram utilizados 116 ratos V\listar machos e fêmeas com 6 semanas de idade, expostos via ração à concentrações de O, 5.000, 10.000 e 50.000 ppm de LETE durante 90 dias. Nos animais tratados com o LETE e sacrificados após 28 e 90 dias não ocorreram quaisquer sinais clínicos expressivos, assim como não ocorreram alterações nos exames hematológicos, no ganho de peso, no consumo de água e ração, nos pesos absolutos e relativos de órgãos determinados, quando corl1parados aos respectivos controies. Alterações histofógicas também não foram observadas nos animais expostos às maioms concentrações de LETE, Nas fêmeas de iodos os -grupos tratadas com o LETE e sacrificadas aos 90 dias houve aumento dos níveis da el1zima aspartato aminotral1sferase {AST), o que sugere alguma agressão hepática. No entanto, em conjunto, os resultados indicam que a exposição oral a altas concentrações de um determinado lote de LETE durante 28 -e 90 dias não exerce loxicidade sistêmjca relevante em ambos os gêneros de ratos wistar.
The solid residue generated by the urban sev/age treatment is called sewed-sludge (LETE). This complex mixture of organic and inorganic materia!s has been píOposed for use in agricultüre and as raw material for the pottery índustry. The present study was conducted to determine the potential toxic effects of LETE to V\fistar rals. After a 2-week acclimatizing period, 6-week oid male and female rats were fed ad libitum during 90 days a. commercia! diet containing O, 5000, 10000 ar 50aOa ppm af LETE. Five animats af each group were sacrificed aí íhe 28th day of síudy. ln those animais, and in the remaining animaJs sacrificed afier 90 days of experirnent, no aiterations were registered on food and water consumptions, body weights, body weight gain and relahve organ weíghís and ín hlood cel! counts, when compared to the respective conÍfO·ls. Hislologica! alteraijons w.ere also nOI observed ln ali collecled organs of the high-dose treatment animais. After 13 weeks there was significant increase af aspartate transaminase (AST} levets in aa treated fema[es of aH treated groups, what suggest some liver damage. However, in general the present findings indicate íhe specific parcal siudied does noí induce toxicity I when administered at very high doses during up to 90 days to both genders of wistar rats.

Descrição

Palavras-chave

Lodo de esgoto - Toxicologia, Patologia

Como citar

LUVIZUTTO, João Francisco Lozano. Estudo da toxicidade oral de 90 dias(doses repetidas)do lodo de estação de tratamento de esgoto(LETE) em ratos wistar. 2008. 47 f. Dissertacao (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Medicina de Botucatu, 2008.