Caracterização da curva de maturação de pêssegos 'Aurora-1', na região de Jaboticabal-SP

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2007-01-01

Autores

Cunha Junior, Luis Carlos [UNESP]
Durigan, Maria Fernanda Berlingieri [UNESP]
Mattiuz, Ben-Hur [UNESP]
Martins, Ramilo Nogueira [UNESP]
Durigan, José Fernando [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Fruticultura

Resumo

O objetivo deste trabalho foi caracterizar a curva de maturação de pêssegos 'Aurora-1' para a região de Jaboticabal-SP, através de avaliações físicas e químicas dos frutos. O experimento foi conduzido em pomar comercial, no município de Vista Alegre do Alto, onde foram marcados ramos de 15 plantas, com flores no estádio de balão. Após 20 dias, iniciou-se a coleta dos frutos, com intervalos de 7 dias, até a sua maturação completa (111 dias). Através dos dados de altura e de diâmetro, verificou-se que os frutos da cultivar 'Aurora-1' seguiram o padrão de crescimento semelhante ao encontrado na literatura, que é de uma curva sigmoidal dupla, atingindo no final da maturação altura de 59,84±6,9 mm e diâmetro de 50,30±5,8 mm. em relação ao peso dos frutos no período de 90 a 111 dias, houve incremento de 41,08 g para 58,82 g (43%). O teor de ácidos orgânicos e a firmeza diminuíram na mesma proporção em que ocorreu o aumento no conteúdo de sólidos solúveis e carboidratos solúveis durante o período de desenvolvimento. A coloração interna do fruto evoluiu, passando de amarelo-esverdeada para amarelo- intensa. A cor de fundo nas duas primeiras amostragens apresentaram valores semelhantes à cor interna, evoluindo a partir desse ponto de amarelo-esverdeada para alaranjada. Já a cor de recobrimento teve uma diferença mais pronunciada, passando de amarelo-esverdeada para vermelho-intensa, característica da cultivar. Esses resultados sinalizaram que, aos 90 e 97 dias, os frutos atingiram sua maturação fisiológica e que, aos 104 e 111 dias, encontravam-se sobremaduros.
The aim of this work was to characterize the maturation stage of peaches 'Aurora-1' for the region of Jaboticabal, SP, Brazil. The experiment was conduced in a commercial orchard in Vista Alegre do Alto, where branches of 15 trees were marked with flowers in balloon stage. After 20 days, fruits were harvested, every 7 days (or once a week) until the complete maturation of the fruits (111 days). Through the data of height and diameter, it was checked that the fruits of cultivar Aurora-1 showed the standard growth of sigmoidal double curves reaching in the end of maturation 59.84 ± 6.9 mm of height and 50.30 ± 5.8 mm of diameter. There was a development in the total mass of fruit of 41.08g to 58.82g (43%) in the period of 90 to 111 days. The titratable acidity and the firmness were reduced in the same proportion from the soluble solids and the soluble sugars contents increased during the growth period. The intern color of fruit developed from yellow-greenish to intensive yellow. The base color in the two first samplings showed values similar as of the intern color, from yellow-greenish to orange. Yet, the covering color had a stronger difference changing from yellow-greenish to intensive red, which is proper of the cultivar. These results showed that among 90 and 97 days the fruit reached their physiologic maturation and among 104 and 111 days, they were overripe.

Descrição

Palavras-chave

Prunus persica, estádio de desenvolvimento, maturidade fisiológica, Prunus persica, Stage growth, physiologic maturity

Como citar

Revista Brasileira de Fruticultura. Sociedade Brasileira de Fruticultura, v. 29, n. 3, p. 661-665, 2007.