Caracterização morfo-molecular e epidemiologia comparativa do oídio em clones de eucalipto conduzido em viveiro

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-08-14

Orientador

Furtado, Edson Luiz
Sartori, Maria Márcia Pereira

Coorientador

Pós-graduação

Agronomia (Proteção de Plantas) - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

A área plantada de espécies florestais no Brasil representa 6,9% do PIB industrial. O seu uso e finalidades são diversos, entre eles a serraria, laminação, carvão e celulose. Devido a essa diversidade de usos, em 2018, já totalizavam 7,8 milhões de hectares de árvores plantadas, sendo que 5,7 milhões de hectares somente de eucalipto, mantendo-se estável comparado ao ano de 2017. Os crescentes plantios puros, os chamados bosquetes, trouxeram alguns problemas relacionados à ocorrência de pragas e doenças, dentre elas a ocasionada por oídio, de importância principalmente em viveiros. O presente trabalho teve como objetivo identificar por análise morfológica e molecular o patógeno, bem como entender o comportamento da doença e elaborar modelos de previsão. O experimento foi conduzido no Viveiro Florestal do Departamento de Ciência florestal da Faculdade de Ciências Agronômicas da Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, em Botucatu, São Paulo, com início em maio de 2018 e encerramento em maio de 2019. As condições utilizadas foram jardim clonal com teto coberto e a céu aberto, quatro clones de eucalipto (I144, IPB13, IPB2 e toreliodora) e três repetições. As variáveis climáticas monitoradas foram a temperatura, a umidade, a pluviosidade e a radiação fotossinteticamente ativa (PAR, do inglês Photosynthetically Active Radiation), com dados horários coletados e a severidade da doença avaliada semanalmente. A identificação do patógeno foi realizado em microscópio estereoscópico, extração de DNA, PCR com primers ITS1 e ITS4 e sequenciamento Sanger. O comportamento do patógeno foi realizado através da epidemiologia descritiva, com registros, observações da doença e os possíveis fatores causais. Além das variáveis climáticas monitoradas, os graus dia (GD) foram calculados. A severidade do oídio entre os tratamentos foi avaliada através da escala diagramática. As variáveis climáticas e a severidade foram comparadas e organizadas pela tabela modificada de Mills e o modelo de previsão obtido, através do software Minitab® em regressão múltipla. Conclui-se que a espécie causadora é a Podosphaera pannosa e já presente em outras regiões do país e do mundo. Através da epidemiologia descritiva, pode-se observar que o jardim clonal com teto coberto teve a maior severidade da doença comparado com céu aberto. O clone I144 foi o que apresentou maior severidade, se comparado com os outros clones. A variável pluviosidade e temperatura média foram as mais atuantes, comparadas às outras variáveis para a ocorrência do inóculo inicial. A tabela de Mills modificada apresentou informações para o controle do oídio, na ocorrência de pluviosidade nula, temperaturas médias entre 10 e 25°C, horas de molhamento foliar variáveis, PAR de 1 a 9 e o GD entre 7 e 24. Todos os clones apresentaram equações de previsão com R2 e correlações com boa precisão, apresentando serem equações confiáveis para a previsão do oídio em viveiro.

Resumo (inglês)

The planted area of forest species in Brazil represents 6.9% of industrial GDP. Its use and purposes are diverse, among them sawmill, rolling mill, coal and cellulose. Due to this diversity of uses, in 2018, they already totaled 7.8 million hectares of eucalyptus and pine, with 5.7 million hectares of eucalyptus alone, maintaned stabled compared to the year 2017. The growing pure plantations, the so-called groves, brought some problems related to occurence of pests and diseases, among them the one caused by powdery mildew, with importance in nurseries. The present work aimed to identify the pathogen by morphology and molecular analysis, as well as to understand the behavior and to elaborate models of disease prediction. The experiment was conducted at the Forest Nursery of the Department of Forestry Science at the Faculty of Agricultural Sciences of São Paulo State University “Júlio de Mesquita Filho”, in Botucatu, São Paulo and started in May 2018 and finished in May 2019. The conditions used were covered and uncovered, with four treatments (I144, IPB13, IPB2 and toreliodora), composed of three repetitions. The monitored climatic variables were the temperature, the relative humidity, the rainfall and photosynthetically active radiation (PAR), with hourly data collected and severity assessed weekly. The identification of the pathogen was performed by a stereomicroscope, DNA extraction, PCR with primers ITS1 and ITS4 and Sanger sequencing. The pathogen's behavior was carried out through descriptive epidemiology, with records, observations of the disease and possible causal factors. In addition to the monitored climatic variables, the degrees day (GD) was calculated. The severity of powdery mildew between the treatments was evaluated with diagramatic scale. The climatic variables and severity were compared and organized according to the Mills table model and the proposed forecast model, using the software Minitab® in multiple regression. It is concluded that the symptom in eucalyptus culture is the specie Podosphaera pannosa and also present in other regions of the country and the world. Through descriptive epidemiology, it can be observed that the covered condition had the greatest severity when compared to the uncovered condition. The clone I144 showed the highest severity comparing to the other clones. The rainfall and average temperature variables were more actives than the other variables for the occurrence of the initial inoculum. The modified Mills table presented information for the control of powldery mildew, in the occurrence of zero rainfall, average temperatures between 10 and 25°C, variable leaf wetness, PAR from 1 to 9 and the GD from 7 to 24. All clones presented prediction equations with R2 and correlations with good precision, presenting reliable equations in the field application.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados