Eficácia de óleos essenciais de plantas nativas brasileiras como inibidores do crescimento dos principais patógenos de tilápias.

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-06-13

Autores

Barboza, Leonardo Vinicius

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Com a demanda crescente, a intensificação dos processos produtivos vem tornando as produções aquícolas mais vulneráveis à surtos de infecções, representando a principal causa de perdas econômicas na tilapicultura. O tratamento de bacterioses na tilapicultura envolve principalmente antibióticos e outros produtos químicos, porém, o uso indiscriminado destes fármacos tem contribuído com surgimento de cepas bacterianas resistentes, o que tem limitado cada vez mais a sua utilização. Os óleos essenciais (OE) têm surgido como uma alternativa ao tratamento de bacterioses na tilapicultura, devido a sua baixa toxicidade, atividades farmacológicas e viabilidade econômica, além de possuírem atividade antibacteriana comprovada. O presente estudo teve como objetivo avaliar o potencial inibitório de quatro óleos essenciais de plantas nativas brasileiras das espécies breu-branco (Protium heptaphyllum), erva-baleeira (Cordia verbenacea), pimenta-rosa (Schinus terebinthifolius) e pau-rosa (Aniba rosaeodora), contra os principais patógenos bacterianos de tilápias: Aeromonas hydrophila, Streptococcus agalactiae e Francisella noatunensis subsp. orientalis (FNO). Através da técnica de difusão de discos, todos os OE testados apresentaram alguma inibição contra os três patógenos, com exceção do OE de erva-baleeira quando testado contra A. hydrophila. Apesar disso, no geral, todos foram mais eficazes em inibir o crescimento de FNO e por outro lado, as bactérias A. hydrophila e S. agalactiae foram mais resistentes à atividade antibacteriana dos OE. Portanto, os OE das plantas nativas brasileiras testados, tem potencial para serem utilizadas como um método mais seguro, de menor impacto ao meio ambiente e a saúde humana, no combate às principais bacterioses que acometem as produções de tilápias pelo Brasil.
With the growing demand, the intensification of the production processes comes making aquaculture production more vulnerable to outbreaks of infections, representing the main cause of economic losses in tilapia farming. The treatment of bacterial infections in tilapia farming mainly involves antibiotics and other chemicals, however, the indiscriminate use of these drugs has contributed to the emergence of strains resistant bacteria, which has increasingly limited their use. the oils essential oils (EO) have emerged as an alternative to the treatment of bacterial infections in tilapia farming, due to its low toxicity, pharmacological activities and viability economical, in addition to having proven antibacterial activity. The present study aimed to evaluate the inhibitory potential of four essential oils from plants Brazilian native species of breu-branco (Protium heptaphyllum), baleeira (Cordia verbenacea), pink pepper (Schinus terebinthifolius) and rosewood (Aniba rosaeodora), against the main bacterial pathogens of tilapia: Aeromonas hydrophila, Streptococcus agalactiae and Francisella noatunensis subsp. orientalis (FNO). Through the disk diffusion technique, all tested EO showed some inhibition against the three pathogens, with the exception of the EO of whaling herb when tested against A. hydrophila. Despite this, in general, all were more effective in inhibit the growth of FNO and, on the other hand, the bacteria A. hydrophila and S. agalactiae were more resistant to the antibacterial activity of EO. Therefore, the EO of the plants tested, has the potential to be used as a more safe, with less impact on the environment and human health, in the fight against main bacterial diseases that affect tilapia production in Brazil.

Descrição

Palavras-chave

Tilápia, Bacterioses, Patógenos, Óleo vegetal

Como citar