Show simple item record

dc.contributor.authorTavares, Fabiola da Costa
dc.contributor.authorDátilo, Gilsenir Maria Prevelato de Almeida [UNESP]
dc.date.accessioned2015-02-24T13:57:34Z
dc.date.available2015-02-24T13:57:34Z
dc.date.issued2012
dc.identifierhttp://periodicos.uniban.br/index.php?journal=RECES&page=article&op=view&path%5B%5D=364
dc.identifier.citationRevista Equilíbrio Corporal e Saúde, v. 4, n. 1, p. 28-41, 2012.
dc.identifier.issn2176-9524
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/114900
dc.description.abstractIntroduction: Aging is part of the natural human way. Aging is also synonymous with continuous gain experience. Aging, especially in our culture, unfortunately, can also be synonymous with exclusion, but not in relation to the UNATI Marília SP Open University of the Third Age, which has as main objective the integration through social interaction in academia, transforming experience and knowledge in quality of life in a constant learning. Objective: This article aims to report an investigation into the reasons attributed to the importance of an elderly attending the Open University of the Third Age in the vision of the elderly who attend. Material and Method: Bring a profile of the elderly by gender, age, marital status, education level, profession, financial aspects. The sample consisted of 52 elderly and the sampling method was convenience. Results: The results showed that the greater importance attached to participation was to gain more knowledge and be updated followed by meeting new people and making new friends, exercising the memory, healthy and interestingly filling free time and to improve quality of life. The participation of the elderly caused possibilities of making new friends, improvement in depression and motivation to acquire new knowledge. Conclusion: We conclude that the Open University of the Third Age can contribute to improvement of quality of life especially with regard to social interaction and cognitive aspect.en
dc.description.abstractIntrodução: Envelhecer faz parte do caminho natural do ser humano. Envelhecer também é sinônimo de ganho contínuo de experiência. Envelhecer, sobretudo na nossa cultura, infelizmente, também pode ser sinônimo de exclusão, mas não no que se refere à Universidade Aberta à Terceira Idade UNATI de Marília SP, que tem como principal objetivo a integração social mediante o convívio no meio universitário, transformando as experiências e conhecimentos em qualidade de vida num aprendizado constante. Objetivo: Este artigo tem como objetivo relatar uma investigação sobre os motivos atribuídos sobre a importância de um idoso freqüentar uma Universidade Aberta da Terceira Idade na visão dos idosos que a freqüentam. Material e Método: Traz um perfil desses idosos quanto ao sexo, idade, estado civil, nível de escolaridade, profissão, aspectos financeiros. A amostra foi composta por 52 idosos e o método amostral foi o de conveniência. Resultados: Os resultados demonstraram que a maior importância atribuída para a participação foi obter maiores conhecimentos e estar atualizado seguido de conhecer novas pessoas e fazer novos amigos, exercitar a memória, ocupar de forma saudável e interessante seu tempo livre e melhorar a qualidade de vida. A participação dos idosos ocasionou possibilidades de fazer novos amigos, melhora da depressão e motivação para adquirir novos conhecimentos. Conclusão: Conclui-se que as Universidades Abertas da Terceira Idade podem contribuir para a melhora da qualidade de vida principalmente no que se refere ao convívio social e ao aspecto cognitivo.pt
dc.format.extent28-41
dc.language.isopor
dc.relation.ispartofRevista Equilíbrio Corporal e Saúde
dc.sourceCurrículo Lattes
dc.titlePercepção da importância da participação de idosos em uma universidade aberta da terceira idadept
dc.title.alternativePerceptions on the importance of the participation of elderly in Open University of the Third Ageen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (UNESP)
dc.description.affiliationUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Departamento de Psicologia da Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Marilia, Av: Hygino Muzzi Filho, 737, Campus Universitário, CEP 17516-310, SP, Brasil
dc.description.affiliationUnespUniversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Departamento de Psicologia da Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Marilia, Av: Hygino Muzzi Filho, 737, Campus Universitário, CEP 17516-310, SP, Brasil
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (UNESP), Faculdade de Filosofia e Ciências, Maríliapt
dc.identifier.fileISSN21769524-2012-04-01-28-41.pdf
dc.identifier.lattes7070291136887155
unesp.departmentPsicologia da Educação - FFCpt
unesp.author.lattes7070291136887155
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record