Show simple item record

dc.contributor.advisorFargetti, Cristina Martins [UNESP]
dc.contributor.authorMoscardini, Lígia Egídia [UNESP]
dc.date.accessioned2015-03-23T15:23:56Z
dc.date.available2015-03-23T15:23:56Z
dc.date.issued2011
dc.identifier.citationMOSCARDINI, Lígia Egídia. Recursos coesivos de textos de alunos e professores da escola juruna: análise para uma contribuição ao ensino. 2011. 1 CD-ROM. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Letras) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Letras de Araraquara, 2011.
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/120107
dc.description.abstractA partir da constituição de 1988, em que os indígenas finalmente conseguiram um espaço para a preservação de seus direitos culturais, étnicos e lingüísticos, procurouse pensar em políticas eficazes que os garantissem, e uma delas, sem dúvida, é uma educação escolar indígena de qualidade, que busca se consolidar como “plurilíngüe e intercultural, específica e diferenciada, como necessária, indispensável e um direito”, tal qual vários pesquisadores ressaltam. Este é um passo muito importante, uma vez que, segundo Maher (2005), a educação indígena, desde a colonização até os anos 1970, era um verdadeiro massacre para esses povos. Porque, tomando Grupione (2006), os indígenas foram considerados ignorantes ao longo desse tempo e essas atitudes se justificavam sob o pretexto de “ajudá-los a serem civilizados”. Diante dessas questões, o ensino sobre leitura e produção de texto é fundamental enquanto instrumento para aprendizagem e para preservação cultural indígena e porque se propõe uma análise crítica de fato, cuja correção irá além de maniqueísmos de certo/errado, sempre visando especificidades de cada texto para se conceber quais conhecimentos atenderão melhor as necessidades de cada professor ou aluno, o que permite maior consciência textual e argumentativa. Estes são interesses dos próprios juruna, povo com quem trabalhamos, afirmados em seu Projeto Político Pedagógico, pela mesma idéia de preservação cultural e interação com os não-índios. São os próprios indígenas quem vêem a escola como meio de ascensão social, como afirma Ladeira (2004). Assim, nos posicionamos a favor de projetos de revitalização lingüística que promovam os direitos culturais e de uma educação escolar de qualidadept
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.sourceAleph
dc.subjectEducaçãopt
dc.subjectLinguísticapt
dc.subjectLinguistica aplicadapt
dc.subjectMemoriapt
dc.subjectÍndios Jurunapt
dc.titleRecursos coesivos de textos de alunos e professores da escola juruna: análise para uma contribuição ao ensinopt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Ciências e Letras, Araraquarapt
dc.identifier.aleph000686343
dc.identifier.filemoscardini_le_tcc_arafcl.pdf
dc.identifier.lattes0656591347145347
unesp.undergraduateLetras - FCLARpt
unesp.author.lattes0656591347145347
Localize o texto completo

Files in this item

Thumbnail

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record