Avaliação da resistência ao cisalhamento e da durabilidade de união entre sistemas para reparo em metalocerâmicas e titânio

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2011-07-25

Orientador

Fonseca, Renata Garcia

Coorientador

Pós-graduação

Reabilitação Oral - FOAR

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O reparo de restaurações metalocerâmicas fraturadas é uma opção de tratamento que possibilita o aumento da longevidade da restauração, preservando a estrutura dental, além de ser uma alternativa rápida e de menor custo. Entretanto, o estabelecimento de uma união forte e estável entre material reparador e substrato da restauração fraturada é essencial para o sucesso do reparo. Levando-se em consideração a grande utilidade dos reparos quando corretamente indicados e a possibilidade de um aprimoramento dos mesmos com esses novos sistemas, conforme prometem os fabricantes, foi propósito deste estudo avaliar, em titânio comercialmente puro, a resistência ao cisalhamento de quatro sistemas comerciais de reparo para metalocerâmicas e da variação de um destes, bem como a durabilidade de união após armazenamento em água. Foram confeccionados discos (9 × 3 mm) em titânio comercialmente puro. Estes foram incluídos em anel de PVC com resina acrílica e suas superfícies regularizadas com lixas de carbeto de silício de diferentes granulações (120, 220 e 320) em politriz. Os espécimes receberam um dos seguintes tratamentos (n=10): 1) Epricord, 2) Bistite II DC, 3) Cojet, 4) Scotchbond Multi Uso Plus (grupo Controle), e 5) uma variação do grupo Controle, na qual foram empregadas partículas de sílica do sistema Cojet Sand em substituição às de óxido de alumínio. Os espécimes foram armazenados em água destilada a 37ºC por 24 horas, termociclados (5.000 ciclos - 5º e 55ºC) e, então, armazenados nas mesmas condições descritas anteriormente, por um período adicional de 24 horas ou 6 meses. O ensaio de cisalhamento foi realizado em máquina de ensaios Material Test System 810 com velocidade de 0,5 mm/minuto. O modo da fratura foi avaliado em lupa estereoscópica (30x). Às 24 horas, as médias...

Resumo (inglês)

Repair is a good alternative treatment that can increase clinical longevity of the failed restoration, preserving tooth structure, with the advantages of less chair time and lower cost. However, the clinical success of repair depends on establishing a strong and longterm durable bond between the repair material and the metal surface of the failed restoration. Considering the great benefit of intra-oral repairs and the possibility of improvement with the use of new available repair systems, the purpose of the present study was to evaluate shear bond strength of different repair systems to commercially pure titanium (CP Ti) and bond durability after long-term water storage. One-hundred disk specimens of cast CP Ti (9 × 3 mm) were embedded in a PVC ring and their bonding surfaces were smoothed with silicon carbide papers (120, 220, and 320 grit) using a polisher. Specimens were divided into 5 groups of 20, which received one of the following repair systems: 1) Epricord, 2) Bistite II DC 3) Cojet, 4) Scotchbond Multipurpose Plus (control Group), and 5) Cojet Sand plus Scotchbond Multipurpose Plus (variation of the control Group). The specimens were stored in distilled water for 24 hours at 37ºC, thermal cycled (5,000 cycles – 5º to 55ºC) and then stored in distilled water at 37o C for either 24 hours or 6 months. Shear bond tests were performed in a mechanical testing machine with a crosshead speed of 0.5 mm/minute. Each specimen was examined under a stereoscopic lens with ×30 magnification. At 24 hours, the mean values (MPa) for the groups 1 to 5 were respectively 13,00 + 2,04c, 8,10 + 1,16d, 18,34 + 2,16b, 13,41 + 1,42c, e 22,73 + 1,42a. After 6 months, the mean (MPa) of each... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

HANEDA, Isabella Gagliardi. Avaliação da resistência ao cisalhamento e da durabilidade de união entre sistemas para reparo em metalocerâmicas e titânio. 2011. 126 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Odontologia de Araraquara, 2011.