O uso de probióticos, prebióticos e simbióticos como nova abordagem terapêutica na doença periodontal: revisão de literatura

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-06-02

Autores

Jesus, Heloisa Tavares de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A etiologia atualmente aceita da periodontite considera a existência de três fatores necessários para o seu desenvolvimento: hospedeiro susceptível, presença de periodontopatógenos e redução ou ausência das chamadas bactérias benéficas. Mudanças “patológicas” na microbiota podem ocorrer pelo crescimento exagerado dos micro-organismos normalmente presentes em baixos números, criando o que pode ser denominado de “disbiose” da microbiota periodontal. A despeito dessa mudança da microbiota periodontal favorecendo as espécies patogênicas, os requisitos de um meio apropriado e de um hospedeiro susceptível são essenciais para o desenvolvimento da periodontite. Assim, o estímulo nutricional da microbiota residente benéfica por meio de prebióticos (PREBs) ou simbióticos e, ainda, a substituição de agentes patogênicos nocivos residentes por bactérias não patogênicas por meio de probióticos (PROBs) ou simbióticos, representa abordagem válida para obtenção e manutenção da saúde periodontal. O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão de literatura sobre os estudos que avaliaram o uso de PROBs, PREBs e simbióticos na prevenção e/ou tratamento da doença periodontal. Foram incluídos nesta revisão 16 estudos pré-clínicos e 18 estudos clínicos sobre PROBs, 5 estudos pré-clínicos sobre PREBs e 2 estudos clínicos sobre simbióticos. Na maioria dos estudos, os PROBs, PREBs e simbióticos demonstraram ser benéficos na prevenção e/ou tratamento das doenças periodontais. Não foram encontrados estudos pré-clínicos sobre simbióticos, nem estudos clínicos sobre PREBs. Pode-se concluir que os PROBs, quando utilizados como adjuvantes à terapia periodontal não cirúrgica, possuem efeito benéfico protetor adicional contra a destruição dos tecidos periodontais. Apesar de promissoras, as evidências científicas apresentadas até o momento não são suficientes para suportar o uso preventivo ou terapêutico de PREBs e simbióticos em Periodontia.
The currently accepted etiology of periodontitis considers the existence of three fundamental factors for its development: a susceptible host, the presence of periodontopathogens and the reduction or absence of the so-called beneficial bacteria. “Pathological” changes in the microbiota can occur by the overgrowth of microorganisms normally present in low numbers, creating what may be denominated dysbiosis of the periodontal microbiota. Despite this periodontal microbiota shift favoring pathogenic species, the requirements of an appropriate environment and a susceptible host are essential for the development of periodontitis. Therefore, the nutritional stimulation of the beneficial resident microbiota through either prebiotics (PREBs) or symbiotics, and also the replacement of resident harmful pathogens with non-pathogenic bacteria through either probiotics (PROBs) or symbiotics, represent a valid approach for obtaining and maintaining periodontal health. The objective of this study was to conduct a literature review about studies that have evaluated the use of PROBs, PREBs and symbiotics in the development and/or treatment of periodontal diseases. Sixteen pre-clinical studies and 18 clinical studies on PROBs, 5 pre-clinical studies on PREBs and 2 clinical studies on symbiotics were included in this review. Most studies have demonstrated that PROBs, PREBs and symbiotics are benefitial in the prevention and/or treatment of periodontal diseases. Neither pre-clinical studies about symbiotics nor clinical studies about PREBs were found. It can be concluded that PROBS, when used as adjuncts to non-surgical periodontal therapy, have an additional protective effect against the destruction of periodontal tissues. The use of PREBs and symbiotics in Periodontics seems promising; however, the scientific evidence is not enough to support their use in either the prevention or the treatment of periodontal diseases.

Descrição

Palavras-chave

Probióticos, Prebióticos, Simbióticos, Doenças periodontais, Periodontal diseases

Como citar