Produção de imunossensor para identificação de células-tronco mesenquimais de coelho

dc.contributor.advisorDeffune, Elenice [UNESP]
dc.contributor.advisorMoraes, Marli Leite [UNESP]
dc.contributor.authorBovolato, Ana Livia de Carvalho [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2017-03-22T16:52:55Z
dc.date.available2017-03-22T16:52:55Z
dc.date.issued2017-02-16
dc.description.abstractDiante do crescente uso de células-tronco em medicina regenerativa aliada a importância de diagnóstico rápido, os imunossensores surgem como ferramentas que propiciam rapidez, seletividade e sensibilidade. Foi investigada a construção de um imunossensor para identificação de células-tronco mesenquimais de coelho frente à inexistência no mercado, de marcadores específicos para a espécie. Com o objetivo de identificar a célula-tronco mesenquimal (CTM) em amostras biológicas, foi proposto a construção de filmes pela técnica layer-by-layer (LbL) com solução de quitosana e anticorpo monoclonal de especificidade anti-CD90 produzido home made (HM) para aplicação em imunossensores eletroquímicos. Inicialmente foi caracterizado o anticorpo monoclonal produzido por técnicas imunoquímicas. A classe do anticorpo produzido é IgG1. O crescimento dos filmes foi confirmado por voltametria cíclica (VC) pela área dos voltamogramas. A distorção dos voltamogramas foi observada com maior adsorção em 4 bicamadas, considerado como cobertura completa do eletrodo. Foi padronizado e produzido o biofilme de 4 bicamadas para fixação dos anticorpos monoclonais murinos anti-CD90 HM com solução de quitosana 0,2%. A análise dos resultados obtidos com imunossensor comparando-se com a citometria de fluxo identifica a elevada sensibilidade do mesmo para a confirmação da presença de CTM em amostras biológicas, havendo necessidade de mais desenvolvimento para a quantificação das células. A partir de uma concentração de 103 CTM e leitura em 20 minutos já se obtém resposta evidenciando o reconhecimento específico, de menor concentração celular do que a técnica gold standard por citometria de fluxo. Análises estatísticas definem que para obter o melhor rendimento do imunossensor o tempo de incubação ideal é de 30 minutos. A detecção eletroquímica da solução de anticorpos anti-CD90 HM foi feita por VC, e foi observada uma mudança nas correntes obtidas em potenciais positivos, principalmente em 0,28V e também da área dos voltamogramas.pt
dc.identifier.aleph000882506
dc.identifier.capes33004064079P5
dc.identifier.lattes9646764071339214
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/149867
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso restrito
dc.subjectImunossensorespt
dc.subjectCélula-tronco mesenquimalpt
dc.subjectAnticorpos monoclonaispt
dc.subjectFilme automontadopt
dc.titleProdução de imunossensor para identificação de células-tronco mesenquimais de coelhopt
dc.title.alternativeProduction of immunosensor for identification of rabbit mesenchymal stem cellsen
dc.typeDissertação de mestrado
unesp.author.lattes9646764071339214
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Faculdade de Medicina, Botucatupt
unesp.embargo24 meses após a data da defesapt
unesp.graduateProgramPesquisa e Desenvolvimento (Biotecnologia Médica) - FMBpt
unesp.knowledgeAreaBiotecnologia médicapt
unesp.researchAreaCultura de células tronco e anticorpo monoclonal para aplicação em biossensorespt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
RESSALVA - patente_dissertação.pdf
Tamanho:
71.24 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Nenhuma Miniatura disponível
Nome:
license.txt
Tamanho:
2.99 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: