Enxaguatório bucal contendo extrato da casca de romã (Punica granatum), trimetafosfato de sódio e flúor: avaliação de seu potencial anticariogênico.

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-09-04

Orientador

Barbosa, Debora Barros

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Odontologia - foa

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Trabalho de conclusão de curso

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

O presente estudo teve como objetivo associar o extrato de casca de Punica granatum (romã) (PPE) ao trimetafosfato de sódio (TMP) e fluoreto (F) em formulações para uso como enxaguatório bucal, e avaliar sua eficácia na redução do processo de desmineralização do esmalte dental. Obteve-se o extrato da casca da romã por via alcoólica através do processo de maceração e filtração, o qual foi padronizado em % de sólidos e submetido a análises farmacopeicas por calorimetria de Folin Denis. Blocos de esmalte bovino (4 mm × 4 mm) selecionados por dureza superficial inicial (SHi) foram alocados aleatoriamente de acordo com grupos de tratamentos de formulação (n = 12 / grupo): ETF1 (3,0% PPE + 0,2% TMP + 100ppm F), TF1 (0,2% TMP + 100 ppmF), ETF2 (3,0% PPE + 0,3% TMP + 225ppm F), TF2 (0,3% TMP + 225 ppm F), F1 (100 ppmF), F2 (225 ppmF) e P (formulação sem E/T/F, água deionizada - placebo). Os blocos foram tratados 2x/dia com cada formulação durante 1 minuto e submetidos a cinco ciclos de pH (soluções desmineralizantes / remineralizantes) a 37° C. A seguir, foram determinadas a dureza superficial final (SHf) e a perda integrada de dureza de subsuperfície (ΔKHN). A porcentagem de perda de dureza superficial (% SH) foi calculada com a fórmula (% SH = [(SHf - SHi) / SHi)] x 100). A desmineralização da superfície do esmalte foi menor nas amostras tratadas com a formulação ETF2, resultando em uma diminuição de 46% na % SH em comparação com a F2, e uma redução de 35% na % SH ao comparar o TF2 e o ETF2 (p <0,001). Com relação a perda integrada de subsuperficíe (ΔKHN) foi maior (~ 26%) com ETF2 em relação a F2 e TF2. Conclui-se que a adição de PPE (3,0%) em formulações para enxaguatórios bucais contendo TMP (0,3%) e F (225ppm) promoveu uma diminuição considerável da perda mineral sem perda de esmalte dental. Assim, cria-se uma perspectiva promissora para o desenvolvimento de um produto comercial dental sem álcool, podendo ser uma alternativa de tratamento para paciente em risco e com atividade de cárie e com benefícios à saúde já reconhecidos milenarmente da Punica granatum.

Resumo (inglês)

The present study aimed to associate Punica granatum (pomegranate) peel extract (PPE) with sodium trimemtaphosphate (TMP), and fluoride (F) in formulations for being used as mouthwash, and evaluate its efficacy on reducing dental enamel demineralization. The pomegranate peel extract was obtained by alcoholic process through the process of maceration and filtration, which was standardized in % solids and subjected to pharmacopoeic analyzes by Folin Denis colorimetry. Bovine enamel blocks (4 mm × 4 mm) selected by initial surface hardness (SHi) were randomly allocated according to groups of formulation treatments (n= 12/group): ETF1 (3.0% PPE + 0.2% TMP + 100 ppmF), TF1 (0.2% TMP + 100 ppmF), ETF2 (3.0% PPE + 0.3% TMP + 225 ppmF), TF2 (0.3% TMP + 225ppm F), F1 (100 ppmF), F2 (225 ppmF), and P (formulation without E/T/F, deionized water- placebo). The blocks were treated 2×/day with each formulation per 1 minute and submitted to five pH cycles (demineralizing/remineralizing solutions) at 37°C. Next, final surface hardness (SHf) and integrated loss subsurface hardness (ΔKHN) were determined. The percentage of surface hardness loss (%SH) was calculated with the following formula %SH = [(SHf - SHi)/SHi)] x 100. Demineralization of the enamel surface was lower in samples treated with formulation ETF2, resulting in a 46% decrease in % SH in comparison with F2, and a 35% rediction in % SH when comparing TF2 and ETF2 (p <0.001). Regarding the integrated loss of subsurface (ΔKHN) was higher (~ 26%) with ETF2 in relation to F2 and TF2. It is concluded that the addition of PPE (3%) in mouthwashes containing TMP (0.3) and F (225ppm) promoted a considerably decrease in the mineral loss of dental enamel. Thus creates a promising prospect for the development of an alcohol free dental commercial product with can be an alternative treatment for patients at risk and with caries activity and with health benefits that have been recognized for thousands of years by Punica granatum.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados