O desenvolvimento da imaginação infantil mediado por gêneros discursivos e objetivado em desenhos e brincadeiras de papéis sociais

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-02-21

Orientador

Miller, Stela

Coorientador

Pós-graduação

Educação - FFC

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Tese de doutorado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Esta pesquisa tem como tema o desenvolvimento da imaginação infantil mediada por gêneros discursivos. Ancorou-se nos pressupostos da Teoria Histórico-Cultural, que considera o processo da humanização do homem como decorrência de sua participação ativa no meio em que vive, em interação com os outros sujeitos sociais, conforme as condições materiais de sua existência, desenvolvendo, nesse processo, suas funções psicológicas superiores, dentre elas a imaginação. A pesquisa foi realizada junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, da Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista - Unesp- Campus de Marília, e está vinculada à Linha de Pesquisa Teoria e Práticas Pedagógicas. Teve como objetivo geral: compreender o desenvolvimento da imaginação das crianças pequenas mediado por gêneros discursivos e objetivado nas ações de desenhar e de brincar desempenhando papéis sociais e como objetivos específicos: caracterizar o desenvolvimento da imaginação infantil na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural; elucidar indicadores que mostram o papel dos gêneros discursivos para o desenvolvimento da imaginação como sistema psíquico superior; analisar o desenvolvimento da imaginação das crianças no desenho e na brincadeira de papéis sociais mediado pelos gêneros discursivos. Definimos nosso problema de pesquisa por meio da seguinte questão: “Quais indícios de atividade criadora são encontrados nos desenhos e nas brincadeiras de papéis sociais das crianças, e o que eles significam em termos do processo de desenvolvimento da imaginação infantil mediado pelos gêneros discursivos?” Partimos da hipótese de que os gêneros discursivos: história de acumulação e de repetição, história em quadrinho, fábula, crônica, mito, lenda, conto de fadas e maravilhoso são domínios sociais de comunicação, da cultura literária ficcional, portadores de signos culturais e fonte de desenvolvimento da imaginação infantil. O trabalho investigativo correspondeu a uma pesquisa de intervenção, com duração de dois anos (2012 e 2013), com crianças de uma unidade escolar de Educação Infantil, na cidade de Bauru-SP. Participaram da pesquisa 25 crianças com idades entre 4 e 5 anos e a professora da sala que exercia também o papel de pesquisadora. Para geração de dados foram utilizados filmagens, registro das falas das crianças durante a brincadeira de papéis sociais e produção de desenhos feitos por elas e observação das situações pesquisadas. Para análise, foram selecionados os indicadores: formação dos conceitos, transgressão e reelaboração, emancipação da palavra em relação ao objeto, combinação com outros signos, modificação do significado do objeto, separação do campo conceitual, objetivação de construções linguísticas inusitadas, alargamento dos horizontes cognitivos, seguindo alguns dos critérios de análise: função verbal, internalização e generalização das palavras, vozes alheias do autor, vivenciamento, fluidez das ideias, originalidade e elaboração. Os resultados da investigação permitiram constatar que os gêneros discursivos, da cultura literária ficcional, proporcionam novas experiências às crianças, o domínio de novos signos e ampliam as imagens subjetivas que se convertem em linguagem e pensamento, alterando os temas e conteúdos que aparecem durante a brincadeira de papéis sociais e no desenho. Com tais resultados foi possível defender a Tese de que os gêneros discursivos, como domínio social de comunicação podem ser um meio potencializador para o desenvolvimento da imaginação das crianças, cuja objetivação é observada nos desenhos por elas produzidos e nas brincadeiras de papéis sociais que realizam.

Resumo (inglês)

This thesis results from a research done on children's imagination mediated by discursive genres, anchored in the assumptions of Historical-Cultural Theory, which considers the humanization process of man as a result of his active participation in the environment in which he lives, in interaction with others social subjects, according to the material conditions of their existence, developing, in this process, their higher psychological functions, among them the imagination. The research was carried out with the Graduate Program in Education of the Faculty of Philosophy and Sciences, Paulista State University - UNESP - Marília Campus, and is linked to the Pedagogical Theory and Practices Research Line. The general objective was to understand the development of the imagination of small children mediated by discursive genres and objectified in the actions of drawing and playing playing social roles. As specific objectives, characterize the development of children's imagination in the perspective of Historical-Cultural Theory; elucidate indicators that show the role of discursive genres for the development of the imagination as a higher psychic system; to analyze the development of children's imagination in the drawing and play of social roles mediated by the discursive genres. We defined our research problem by means of the following question: “What signs of creative activity are found in the drawings and social role playing, and what do they mean in terms of the process of developing the child's imagination mediated by discursive genres?” We start from the hypothesis that the discursive genres: history of accumulation and repetition, comic, fable, chronicle, myth, legend, fairy tale and marvelous are social domains of communication, fictional literary culture, bearers of cultural signs and source of development for the emergence of children's imagination. The research work corresponded to an action research, with the duration of two years (2012 and 2013), with children of a school unit of Early Childhood Education, in the city of Bauru-SP. Twenty-five children between the ages of 4 and 5 participated in the study and the classroom teacher who also had the role of researcher. For data generation video footage was used, recording of speeches during the social role play and collection of drawings. For the analysis, the indicators were selected: concept formation, transgression and re-elaboration, emancipation of the word in relation to the object, combination with other signs, modification of the meaning of the object, separation of the conceptual field, objectification of unusual linguistic constructions, widening of cognitive horizons , following some of the criteria of analysis: verbal function, internalization and generalization of words, voices unrelated to the author, experiencing, fluidity of ideas, originality and elaboration. The research results showed that the discursive genres of fictional literary culture provide new experiences for children, mastery of new signs and enlarges the subjective images that are converted into language and thought, changing the themes and contents that appear during the play of social roles and in drawing. With such results it was possible to defend the thesis that discursive genres as a social domain of communication can be an adequate medium for the development of the children's imagination, whose objectification is observed in the drawings produced by them and in the social role plays they perform.

Descrição

Idioma

Português

Como citar

Itens relacionados