Variabilidade genética em progênies de Eucalyptus urophylla S. T. Blake para carvão vegetal

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2012-08-24

Orientador

Mori, Edson Seizo
Filho, Mário Tomazello

Coorientador

Pós-graduação

Ciência Florestal - FCA

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Tipo

Dissertação de mestrado

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (português)

Em melhoramento genético florestal, ensaios de campo baseados em progênies de polinização aberta são muito utilizados. Tais ensaios constituem importante estratégia na seleção de plantas e contribuem para o progresso do melhoramento no Brasil. Dessa forma, a presente pesquisa, objetiva formar um pomar de hibridação de Eucalyptus urophylla, para subsidiar a introgressão de genes de interesse na qualidade da madeira. Para isto, foram estimados os parâmetros genéticos em um teste de progênies de Eucalyptus urophylla S. T. Blake, nas idades de um, dois, três, cinco, e sete anos. Avaliaram-se quatro caracteres de interesse no melhoramento florestal: altura (m), diâmetro a altura do peito (DAP) (cm), volume individual das arvores (m³) e densidade aparente do lenho das árvores por densitometria de raios X (g cm-3). O delineamento experimental do teste, foi o de blocos casualizados com 77 tratamentos, seis repetições e seis plantas por parcela linear. O teste da razão de verossimilhança (LRT), revelou diferenças altamente significativas em nível de 1% de probabilidade (p<0,01) entre os caracteres avaliados, exceto para DAP a um ano, que foi significativa em nível de 5% de probabilidade (p<0,05) e não significativa, para densidade aparente, também a um ano. Os coeficientes de variação experimental (CVe), foram da ordem de 5% a 8% para altura e DAP, 12% a 13% para densidade aparente do lenho e 15% a 19% para volume. A herdabilidade média de progênies ( 2mhˆ ) foi superior a 0,83 para altura, 0,67 para DAP, 0,72 para volume e entre 0,65 e 0,84 para densidade aparente. A seleção, para volume aos sete anos de idade, entre tratamentos e dentro de parcelas, pelo indice multi efeito (IME), possibilitou a obtenção de 39 progênies para formação de: (i) um pomar de hibridação, com somente...

Resumo (inglês)

In forest genetic improvement, field trials based on pollinated progenies are widely used. These tests are an important strategy in the selection of plants and contribute to the progress of genetic improvement in Brazil. This research aims to create a hybridization orchard of Eucalyptus urophylla to support the introgression of genes that influence timber quality. For this, the genetic parameters in a progeny test of Eucalyptus urophylla S. T. Blake were estimated at the ages of one, two, three, five and seven years. Four forest genetic improvement traits were assessed: Height (m), Diameter at breast height (DBH) (cm), volume (m³) and wood density through X-ray densitometry (g cm-3). The trial was set out in randomized blocks (77 treatments, six repetitions and six plants per linear plot). The LRT test revealed significant differences at (p<0.01) level, between the evaluated characteristics, except for DBH at one year (p<0.05) and was not significant for wood density; the magnitude of the experimental variation coefficients (CVe) were in the order of 5 to 8% for height and DBH, and 15 to 19% for volume. The average heritability of the progenies ( 2 m h ˆ ) was greater than 0.83 for height, 0.67 and 0.72, for DBH and volume, respectively and between 0.65 and 0.84 for density. The selection based on Multi-Effect Index (MEI) within treatments and plots allowed to obtain 39 progenies to form: (i) a hybridization orchard, with one tree per progeny and a Genetic Gain (Gs) of 35.34%; (ii) recombination... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Idioma

Português

Como citar

HENRIQUES, Eduardo Pinheiro. Variabilidade genética em progênies de Eucalyptus urophylla S. T. Blake para carvão vegetal. 2012. xvi, 75 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas de Botucatu, 2012.

Itens relacionados

Financiadores