Avaliação dos parâmetros bioquímicos, funcionais, histomorfométricos e estado redox das glândulas salivares de ratos Wistar tratados com o anticonvulsivante valproato de sódio

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-03-23

Autores

Freitas, Rayara Nogueira de [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O presente estudo investigou os efeitos do anticonvulsivante valproato de sódio (VPA) nas glândulas salivares por meio de parâmetros bioquímicos, funcionais, histomorfométricos e estado redox. Para tanto, vinte e quatro ratos Wistar (5 semanas de idade) foram divididos aleatoriamente em três grupos (n=08/grupo): grupo (Controle) tratados com solução salina 0,9% (m/v); grupo (VPA100) tratados com 100 mg/kg de VPA; grupo (VPA400) tratados com 400 mg/kg de VPA na forma de xarope (Depakene®, Abbott Laboratórios do Brasil, Ltda.). Após 21 dias consecutivos de tratamento por gavagem intragástrica, a saliva total induzida pela pilocarpina foi coletada para determinação do fluxo salivar, pH, capacidade tamponante, proteína total, amilase, fosfato, cálcio, potássio, sódio e cloreto. Nas glândulas salivares foram realizadas análises histomorformétricas, capacidade oxidante total, peroxidação lipídica, proteína carbonilada, capacidade antioxidante total, ácido úrico, glutationa reduzida (GSH), superóxido dismutase (SOD), catalase (CAT) e glutationa peroxidase (GPx). Os resultados foram submetidos análise de variância (One-Way ANOVA) seguido do teste post hoc de Tukey (p < 0,05). O fluxo salivar, pH, capacidade tamponante, proteína total, potássio, sódio e cloreto foram semelhantes entre os grupos. Contudo, fosfato e cálcio reduziram no VPA400, enquanto a amilase foi maior nos grupos VPA100 e VPA400. Não detectamos nas glândulas salivares diferenças significantes nas áreas de ácinos, ductos e tecido conjuntivo entre os grupos. Não houve mudanças significativas no estado redox das glândulas submandibulares. Por sua vez, nas glândulas parótidas detectamos redução da capacidade oxidante total e peroxidação lipídica nos grupos VPA100 e VPA400, aumento da SOD no VPA400, além da maior concentração de ácido úrico nos grupos VPA100 e VPA400. Conclui-se que o tratamento crônico com VPA modificou a composição bioquímica da saliva total e causou distúrbios do estado redox da glândula parótida em ratos.
The present study investigated the effects of the anticonvulsant sodium valproate (VPA) on the salivary glands through biochemical, functional, histomorphometric parameters and redox status. For this, twenty-four Wistar rats (5 weeks old) were randomly divided into three groups (n=08/group): group (Control) treated with 0.9% saline solution (w/v); group (VPA100) treated with 100 mg/kg of VPA; group (VPA400) treated with 400 mg/kg of VPA in the form of syrup (Depakene®, Abbott Laboratórios do Brasil, Ltda.). After 21 consecutive days of treatment via intragastric gavage, total saliva induced by pilocarpine was collected to determine salivary flow, pH, buffering capacity, total protein, amylase, phosphate, calcium, potassium, sodium, and chloride. In the salivary glands, histomorphometric analysis, total oxidant capacity, lipid peroxidation, carbonyl protein, total antioxidant capacity, uric acid, reduced glutathione (GSH), superoxide dismutase (SOD), catalase (CAT) and glutathione peroxidase (GPx) were performed. The results were subjected to analysis of variance (One-Way ANOVA) followed by Tukey's post hoc test (p < 0.05). Salivary flow, pH, buffering capacity, total protein, potassium, sodium and chloride were similar between groups. However, phosphate and calcium were reduced in VPA400, while amylase was higher in VPA100 and VPA400 groups. We did not detect significant differences in the areas of acini, ducts and connective tissue in the salivary glands between the groups. There were no significant changes in the redox state of the submandibular glands. In turn, in the parotid glands, we detected a reduction in the total oxidant capacity and lipid peroxidation in the VPA100 and VPA400 groups, an increase in SOD in the VPA400, in addition to a higher concentration of uric acid in the VPA100 and VPA400 groups. It is concluded that chronic treatment with VPA modified the biochemical composition of whole saliva and caused disturbances in the redox state of the parotid gland in rats.

Descrição

Palavras-chave

Anticonvulsivantes, Saliva, Glândula parótida, Glândula submandibular, Estresse oxidativo, Ácido Valproico, Oxidative stress

Como citar