Claras dos anjos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2010-07-30

Autores

Silva, Tulana Oliveira da [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O corpus da pesquisa é composto por três versões de Clara dos Anjos de Lima Barreto. A primeira, datada de 1904, constitui um romance inacabado, incluído em “Diário íntimo”; a segunda surgiu sob a forma de conto inserido em Histórias e sonhos (1920); quanto à terceira, esta constitui o romance Clara dos Anjos (1948). A fim de ir além do reducionismo de julgar que Lima Barreto tenha escrito três obras parecidas e dado a elas o mesmo nome, nosso intuito foi compará-las no que se refere à forma e ao conteúdo. Estendendo a questão à forma dos textos em si, tentamos afirmar ou negar a menção paratextual que foi dada a cada um deles. Estes textos foram comparados e analisados em duas etapas: a primeira consistiu na exploração das relações textuais (ou transtextuais, mais especificamente) existentes nas suas construções, para a qual fomos guiados pela teoria de Gérard Genette exposta em Palimpsestes (1982); a segunda consistiu na verificação dos gêneros literários (conto / romance) como formas escolhidas pelo escritor para cada uma das versões. Nosso estudo fundamentou-se no reconhecimento das formas literárias referidas, bem como na revisão de suas origens e evoluções. Foi necessário, também, introduzir algumas considerações sobre a intertextualidade, para que as diferenças ou proximidades em relação à teoria de Genette fossem esclarecidas. Concluímos, por fim, que o primeiro e o terceiro textos são romances e que o segundo, apesar de inúmeras discordâncias, é um conto devido ao seu tamanho em relação ao romance. Um conto foi escrito em 1920 e, para escrever seu romance, anos depois, mantendo a história de Clara dos Anjos, Lima Barreto lançou mão da expansão do texto anteriormente produzido.
This is a study of three versions of Clara dos Anjos, by Lima Barreto. The first one, published in 1904, is an unfinished novel, present in “Diário íntimo”; the second is a short story published in Histórias e sonhos (1920); the third is the novel Clara dos Anjos (1948). In order to go beyond the reductionism of stating that Lima Barreto wrote three resembling works whose names are the same, it was necessary to compare the texts and their subject matters. By analyzing the form of the texts, it was possible to confirm or deny the paratextual feature in each one of them. These texts were compared and examined in two ways: firstly, to explore the textual relation (or transtextual, more specifically) in the construction of the texts, according to Gérard Genette’s theory found in Palimpsestes (1982); secondly, to verify the literary genres (short story / novel) chosen by the author to each of the versions. The research was based on the characteristics of the literary forms mentioned above, as well as their origins and developments throughout different periods. Considerations on intertextuality were also essential to clarify the differences and the similarities in relation to Genette’s theory. The conclusion is that the first and the third texts are novels and that the second, although there are controversies, is a short story due to its length. The short story was written in 1920 and, years later, Lima Barreto expanded the text that was previously produced to write his novel, keeping the story of Clara dos Anjos.

Descrição

Palavras-chave

Barreto, Lima, 1881-1922 - Clara dos Anjos - Crítica e interpretação, Literatura brasileira - História e crítica, Ficção brasileira - História e crítica, Romance brasileiro - História e crítica, Literary genres, Transtextuality

Como citar

SILVA, Tulana Oliveira da. Claras dos anjos. 2010. 97 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, 2010.