O uso da toxina botulínica no tratamento da DTM muscular

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2020-10-21

Autores

Benini, Giovanna Taipina [UNESP]

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A disfunção temporomandibular pode ser definida como um grupo de doenças que acometem os músculos mastigatórios e estruturas adjacentes. Alguns métodos são utilizados como tratamento para eliminar a dor em pacientes com disfunção temporomandibular (DTM), tais como relaxantes musculares de ação sistêmica, placas interoclusais, ajustes oclusais e fisioterapia. Estes, em alguns casos não promovem a melhora desejada, tornando alguns casos refratários aos tratamentos conservadores. Atualmente, tem se tornado cada vez maior o interesse pelo uso da toxina botulínica para o tratamento das DTMs por sua ação paralizante em alguns grupos de fibras musculares, impedindo a contração do músculo alvo, diminuindo assim as contrações contínuas, a fadiga e consequentemente a dor. Visto que a eficácia de sua utilização, bem como o seu mecanismo terapêutico ainda não estão completamente esclarecidos, o objetivo deste trabalho é apresentar uma revisão livre sobre o tema toxina botulínica e DTMs. Para isso, foi realizada uma pesquisa nas bases de dados “Bireme, Scielo, Pubmed/Medline,” utilizando as palavras-chave “toxina botulínica. mialgia, dor miofascial, dor muscular, tratamento”, além dos respectivos termos em inglês “botulinum toxin, myofascial pain, muscular pain, treatment”. Foram incluídos relatos de casos publicados, revisões de literatura, revisões sistemáticas e estudos clínicos em idioma inglês ou português. Foram selecionados 97 artigos de relato de caso, estudos experimentais e revisões na língua portuguesa e inglesa publicados nos últimos 37 anos. Pode-se concluir que o uso de BTX-A nos músculos da mastigação diminuem sua função, o que pode reduzir o bruxismo. Entretanto, cuidados devem ser tomados quanto à indicação adequada de seu uso e o correto diagnóstico do bruxismo e das desordens musculares, pois as dores musculares não dependem somente de hiperfunção muscular. Também é importante ressaltar, que alguns estudos demonstram possíveis efeitos adversos. As dores musculares, especialmente as crônicas envolvem mecanismos centrais ainda não totalmente conhecidos, por isto, condutas reversíveis e duradouras, de mudança de comportamento e reeducação do paciente ainda são a primeira linha de tratamento.
Temporomandibular disorder can be defined as a group of diseases that affect the masticatory muscles and adjacent structures. Some methods are used as a treatment to eliminate pain in patients with temporomandibular joint dysfunction, such as systemic muscle relaxants, interocclusal plaques, occlusal adjustments, and physical therapy. These, in some cases do not promote improvement, making some cases refractory to conservative treatments. Currently, there has been an increasing interest in the use of BTX-A for the treatment of TMDs, which, due to its myorelaxative action, prevents the contraction of the target muscle, decreases as well as continuous contractions, fatigue and, consequently, pain. Since the effectiveness of its use, as well as its therapeutic mechanism, are not yet fully understood, the objective of this work is to present a free review on the topic of botulinum toxin and TMDs. For this, a search was carried out in the databases “Bireme, Scielo, Pubmed / Medline,” using as keywords “botulinum toxin, myalgia, myofascial pain, muscle pain, treatment ". Published case reports, literature reviews, systematic reviews and clinical studies in English or Portuguese were included. 97 case report articles, experimental studies and reviews in Portuguese and English published in the last 37 years were selected. It can be concluded that the use of BTX-A in the masticatory muscles decreases its function, which can reduce bruxism. However, care must be taken as to the appropriate indication of its use and the correct diagnosis of bruxism and muscle disorders since muscle pain does not depend only on muscle hyperfunction. It is also important to note, that some studies demonstrate possible adverse effects. Muscle pain, especially chronic, involves mechanisms that are not yet fully known, which is why reversible and long-lasting behavioral changes and patient reeducation are still the first line of treatment.

Descrição

Palavras-chave

Toxinas botulínicas, Síndrome da disfunção da articulação temporomandibular, Temporomandibular joint dysfunction syndrome

Como citar