Quando a resiliência vai ao cinema: superação e felicidade pela ótica da Psicologia Positiva

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-02-06

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Esta tese trata de uma proposta de investigação centrada na relação humana com as tecnologias, aliada às ideias de Martin Seligman a respeito da Psicologia Positiva, cujo propósito é a promoção de valores e bem-estar. Neste contexto, a “resiliência” como constructo psicológico é apresentada como uma basilar, ao mesmo tempo pouco explorada, força de caráter. A hipótese norteadora para a pesquisa é que o cinema, como tecnologia para o desenvolvimento humano, é repositório da resiliência para uma vida feliz. Dessa forma, o objetivo principal torna-se a busca por argumentos que entrelacem (a.) o cinema como tecnologia para o desenvolvimento humano e, especificamente, para (b.) a Psicologia Positiva e, (c.) a resiliência como nova categoria de força de virtude, a qual diz respeito ao possível desdobramento de outra categoria da teoria da Psicologia Positiva, que é a força de caráter. Metodologicamente, a pesquisa é desenvolvida por meio de técnicas de análise fílmica, conforme proposto por teóricos da Psicologia Positiva. A tese se desdobra em quatro capítulos, sendo o primeiro dedicado a uma revisão sistemática da literatura produzida sobre Cinema, Psicologia Positiva e Resiliência e, cada um dos demais, busca qualificar uma forma de resiliência que pode ser elucidada pelo cinema, a saber: a resiliência do corpo, a resiliência do outro e a resiliência de si. Ao final, essa análise tripartida da resiliência e os elementos identificados nas narrativas cinematográficas selecionadas poderão ajudar a fortalecer o cinema como uma tecnologia fundante para o desenvolvimento humano.
This doctoral dissertation deals with a research proposal centered on the human relationship with technologies allied to Martin Seligman’s ideas about Positive Psychology, which aims the promotion of values and well-being. In this context, the “resilience” as a psychological construct is presented as a basilar, at the same time little explored, character strength. The guiding hypothesis for this research is that cinema, as a technology for human development, is a resilience repository for a happy life. Thus, the main goal becomes the search for arguments that interlace (a.) the cinema as technology for human development and, specifically, for (b.) Positive Psychology and, (c.) the resilience as a new category of virtue strength, which concerns the unfolding of another category of the theory of Positive Psychology: the character strength. Methodologically, the research is developed through techniques of film analysis as proposed by Positive Psychology theorists. The thesis unfolds in four chapters, the first devoted to a systematic review of the literature produced on cinema, Positive Psychology and resilience, and each of the others, to be produced, seeks to qualify a form of resilience that can be elucidated by the cinema, namely, the resilience of the body, the resilience of the other, and the resilience of self. In the end, this tripartite analysis of resilience, and the elements identified in the selected film narratives, might help to strengthen the cinema as a foundational technology for human development.

Descrição

Palavras-chave

Tecnologia, Desenvolvimento humano, Resiliência, Força de caráter, Valores, Technology, Human development, Resilience, Character strength, Values

Como citar