Efeitos de dois procedimentos educacionais sobre os sintomas musculoesqueléticos em trabalhadores administrativos

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2008-02

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia

Resumo

OBJETIVO: Verificar o efeito da aplicação de dois procedimentos de educação (auto-instrucional e tradicional associado às oficinas de educação) na freqüência de sintomas musculoesqueléticos percebidos. MÉTODOS: Realizou-se um estudo quase-experimental, com 94 funcionários administrativos de uma empresa pública, alocados em três grupos por amostragem aleatória simples e sem reposição, sendo um do Tradicional/Oficinas (32), um de Manual Auto-instrucional (28) e o Controle (34). Mensurou-se a freqüência de sintomas musculoesqueléticos por meio do questionário Nórdico de Sintomas Músculo-esqueléticos, no início e após 30 dias do término dos programas. Utilizou-se a estatística descritiva, a técnica de variância não-paramétrica para o modelo de medidas repetidas em três grupos independentes e o teste de Goodman. RESULTADOS: Pelos dados obtidos na comparação do pré e pós-teste, observa-se que o programa de educação baseado em tradicional e oficinas reduziu significativamente a freqüência de sintomas musculoesqueléticos, nos últimos sete dias. Nos Grupos Controle e do Manual Auto-instrucional, não se observou diferença na freqüência dos sintomas musculoesqueléticos. CONCLUSÕES: Pode-se concluir que as intervenções, principalmente o tradicional associado a oficinas, teve efeito positivo sobre as ações dos indivíduos e, apesar da complexidade de algumas medidas preventivas necessárias, houve uma diminuição dos sintomas musculoesqueléticos dos usuários no trabalho.

Descrição

Palavras-chave

procedimentos educacionais, saúde do trabalhador, sintomas musculoesqueléticos, postura sentada

Como citar

Brazilian Journal of Physical Therapy. São Carlos, SP, Brazil: Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Fisioterapia, v. 12, n. 1, p. 20-25, 2008.