Estudo experimental de implantes com superfície ativada pela tetraciclina: caracterização topográfica, histométrica, histoquímica e imunohistoquímica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-04-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Modificações topográficas e físico-químicas da superfície dos implantes têm sido propostas para aumentar a porcentagem de contato osso-implante, principalmente em áreas de tecido ósseo de menor densidade, favorecer as respostas biológicas em um período de reparo mais curto e, consequentemente, favorecer o sucesso a longo prazo dos implantes osseointegráveis. O objetivo deste trabalho foi avaliar experimentalmente a modificação de superfície de implantes dentários pela adição de tetraciclina com avaliações pela Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV), Energia Dispersiva de Raios X (EDS), medidas do ângulo de contato e processo de reparo peri-implantar pelo método imunohistomorfometrico. Foram utilizados quarenta e oito implantes (1,6mm de diâmetro e 4,0 mm de comprimento) e 6 discos de titânio (6mm de diâmetro e 1,5 mm de espessura) divididos em dois grupos: Grupo Tratamento Ácido (GA) e Grupo Tratamento Tetraciclina (GT). Para análise topográfica utilizou seis implantes com distribuição igual entre os grupos. Para a análise de rugosidade utilizou-se os 6 discos de titânio com distribuição igual entre os grupos Para os testes em animais foram utilizados 42 implantes e 42 ratos Wistar igualmente divididos em dois grupos com implantes instalados na tíbia e divididos em três períodos experimentais: 7,30 e 60 dias. Os espécimes foram processados para avaliação histológica e imunoistoquímica. Resultados: A topografia de superfície revelou que GA apresentava microcavidades de rugosidade homogênea, sem contaminação da superfície e com picos de titânio e oxigênio. GT apresentou superfície mais homogênea e regular quando comparado GA, também revelou picos de titânio e oxigênio predominantemente, com presença de discretos picos correspondentes aos elementos cálcio (Ca), fósforo (P), Carbono (C) e Magnésio. GA não apresentou molhamento enquanto GT apresentou um molhamento parcial. Comparando os valores das porcentagens da extensão de tecido ósseo em contato com a superfície do implante (BIC) e a área ocupada por tecido ósseo nas três primeiras roscas do implante (BAFO) apenas em 30 dias apresentou diferença estatística significativa (p<0,05). Os resultados imunohistomorfométricos apontam para a elevada sequência dinâmica dos processos biológicos de reparo nos primeiros 30 dias após a inserção do implante em ambos os grupos, tendendo ao equilíbrio aos 60 dias. Conclusão A superfície ativada pela tetraciclina se mostrou biocompatível, com ausência de reações inflamatórias junto ao tecido peri-implantar e uma ossificação adequada, sendo qualitativamente e quantitativamente superior ao grupo controle, sugerindo uma osseointegração precoce.
Topographic and physical-chemical modifications of the surface of the implants have been proposed to increase the percentage of bone-implant contact, especially in areas of lower density bone tissue, favor biological responses in a shorter repair period and, consequently, favor the long-term success of osseointegrated implants. The objective of this work was to experimentally evaluate the surface modification of dental implants by adding tetracycline with evaluations by Scanning Electron Microscopy (SEM), X-ray Dispersive Energy (EDS), contact angle measurements and peri-implant repair process by the immunohistomorphometric method. Forty-eight implants (1.6 mm in diameter and 4.0 mm in length) and 6 titanium discs (6 mm in diameter and 1.5 mm in thickness) were used, divided into two groups: Acid Treatment Group (GA) and Group Tetracycline treatment (GT). For topographic analysis, six implants were used with equal distribution between groups. For the roughness analysis, the 6 titanium discs were used with equal distribution between the groups. For the animal tests, 42 implants and 42 Wistar rats were equally divided into two groups with implants installed in the tibia and divided into three experimental periods: 7, 30 and 60 days. The specimens were processed for histological and immunohistochemical evaluation. Results: The surface topography revealed that GA had homogeneous roughness microcavities, without surface contamination and with titanium and oxygen peaks. GT showed a more homogeneous and regular surface when compared to GA, it also revealed titanium and oxygen peaks predominantly, with the presence of discrete peaks corresponding to the elements calcium (Ca), phosphorus (P), carbon (C) and magnesium. GA showed no wetting while GT showed partial wetting. Comparing the values of the percentages of bone tissue extension in contact with the implant surface (BIC) and the area occupied by bone tissue in the first three implant threads (BAFO) in only 30 days, there was a statistically significant difference (p <0.05). The immunohistomorphometric results point to the high dynamic sequence of biological repair processes in the first 30 days after insertion of the implant in both groups, tending to balance at 60 days. Conclusion The surface activated by tetracycline proved to be biocompatible, with no inflammatory reactions close to the peri-implant tissue and adequate ossification, being qualitatively and quantitatively superior to the control group, suggesting early osseointegration.

Descrição

Palavras-chave

Implantes dentários, Tetraciclina, Osseointegração, Dental implants

Como citar