Ontogenia e anatomia do gineceu de espécies de Anthurium Schott (Araceae, Alismatales)

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2013-02-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Anthurium é considerado um dos maiores gêneros de Araceae, com cerca de 130 espécies no território brasileiro. Estudos de desenvolvimento e de anatomia de órgãos reprodutivos são incipientes no gênero, sendo os dados disponíveis em tratamentos taxonômicos muitas vezes baseados apenas em análises de material herborizado. No presente trabalho, o gineceu de representantes das seções Cardiolonchium, Dactylophyllium, Pachyneurium, Tetraspermium e Urospadix foi estudado, a fim de aumentar o conhecimento dos caracteres ontogenéticos e anatômicos, indicando aqueles potenciais para a sistemática do gênero. Foram utilizadas técnicas usuais para estudos em microscopias de eletrônica de varredura, de luz e confocal por varredura a laser. Através do estudo ontogenético (Capítulo 1), verificou-se a similaridade no desenvolvimento do gineceu, independente da classificação infragenérica. Quatro estágios de desenvolvimento do gineceu foram evidenciados, de acordo com o arranjo das tépalas nas flores, esperando contribuir para estudos de anatomia e biologia florais futuros. O gineceu de Anthurium tem a porção proximal sinascidiada, correspondente ao ovário, e a porção distal simplicada, correspondente ao estilete e o estigma. Os caracteres anatômicos do gineceu maduro (Capítulo 2) foram confirmados como uniformes entre as espécies de A. sect. Urospadix. Comparando esses caracteres entre as seções, observou-se variação, podendo subsidiar estudos taxonômicos, especialmente quanto ao: o formato e conteúdo das células epidérmicas da região adjacente ao estigma, além da ornamentação da cutícula; a formação de septo apical; o tamanho da porção distal do septo ovariano e a sua espessura; o número de lóculos no ovário; o tamanho dos óvulos; e a formação de tricomas funiculares no óvulo. Quanto à...
Anthurium is one of the largest genera of Araceae and is represented by approximately 130 species in Brazil. Both developmental and anatomical studies on reproductive organs are still necessary in the genus, most due to observation based only from herbarium material. The present work studied the gynoecia of species of sections Cardiolonchium, Dactylophyllium, Pachyneurium, Tetraspermium and Urospadix to describe anatomical and ontogenetic features and indicate the potential ones for taxonomical purposes. Usual anatomical techniques for scanning electron, light, and confocal microscopies were performed. The ontogenetic study (Chapter 1) revealed the similarity during the gynoecium development with no relation to the infrageneric classification. Four stages of gynoecium development were highlighted, based on the tepal arrangement within the flowers. These stages should be valuable for reproductive studies in Anthurium. The gynoecium of Anthurium comprises a synascidiate proximal portion, which corresponds to the ovary, and a symplicate distal portion, that corresponds to the style and stigma. The anatomical characters of the mature gynoecium (Chapter 2) were confirmed as uniform for A. sect. Urospadix. Some characters varied among the sections studied and may be useful for taxonomic purposes: shape and content of the epidermal cells, as well as cuticle ornamentation, of the region adjacent to the stigma; formation of an apical septum; size of the distal portion of septum and its thickness; number of locules in the ovary; ovule size; and ovule funicular trichomes. The vascularization study (Chapter 3) showed that most of the species studied, especially those of the section Urospadix, presents gynoecium with only ventral bundles in the carpels. Anthurium affine (A. sect. Pachyneurium) and A. scandens... (Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Botany, Botânica, Anatomia vegetal, Monocotiledonea, Antúrio, Ontogenia

Como citar

POLI, Letícia Peres. Ontogenia e anatomia do gineceu de espécies de Anthurium Schott (Araceae, Alismatales). 2013. 70 f. Dissertação - (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Biociências de Rio Claro, 2013.