Influência do extrato do chá verde na cor de restaurações em resina composta

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-09-27

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The objective of the present in vitro study was to evaluate the color change of composite resin restorations in Class I cavity preparation with different depths, submitted to the challenge of thermocycling in coffee, after the use of green tea extract (EGCG) as a treatment on the dentin surface. Forty-eight human, freshly extracted molars were obtained and divided into 6 groups according to the dentin treatment and depth of the restoration (n=8): Group C3 - Control/3mm; Group C4 - Control/4mm; Group C5 - Control/5mm; Group EGCG3 - EGCG/3mm; Group EGCG4 - EGCG/4mm; and Group EGCG5 - EGCG/5mm. The teeth of the control groups were restored by the bulk fill technique (Filtek Bulk Fill), conditioning the dentin surface only with universal bonding system (Single Bond Universal). The teeth of the EGCG groups were also restored by the bulk filling technique, but conditioning the dentin surface with 0.5% EGCG for 30 seconds prior to the application of the adhesive system. Initial and final color readings were performed according to the CIE L* a* b* scale in UV-2450 spectroscope, before and after challenge of thermal cycling in coffee. The color change (ΔE) was then calculated based on the formula ΔE = [(ΔL*)2 + (Δa*)2 + (Δb*)2] ½. The ΔE data were submitted to statistical tests of normality, two-way ANOVA and Tukey test to compare the means (p<0.05). There was no statistically difference for both study factors analyzed (EGCG application and restoration depth), as well as the interaction between both, after aging in coffee (p>0.05). Therefore it was concluded that the previous application of EGCG did not cause a significant color change at the dentin-resin interface
O objetivo do presente estudo in vitro foi avaliar a alteração de cor de restaurações de resina composta em dentes com preparo cavitário Classe I com diferentes profundidades, submetidas ao desafio de termociclagem em café, após a utilização do extrato de chá verde (EGCG) como tratamento na superfície dentinária. Quarenta e oito molares humanos hígidos e recém extraídos foram obtidos e divididos em 6 grupos nomeados de acordo com o tratamento dentinário e profundidade da restauração (n=8): Grupo C3 - Controle/3mm; Grupo C4 - Controle/4mm; Grupo C5 - Controle/5mm; Grupo EGCG3 - EGCG/ 3mm; Grupo EGCG4 - EGCG/4mm; e Grupo EGCG5 - EGCG/5mm. Os dentes dos grupos controle foram restaurados pela técnica de preenchimento em bulk (Filtek Bulk Fill); condicionando a superfície dentinária com sistema adesivo universal (Single Bond Universal). Já os dentes dos grupos EGCG, foram restaurados também pela técnica de preenchimento em bulk, porém condicionando a superfície dentinária com EGCG 0,5% por 30 segundos previamente à aplicação do sistema adesivo. Leituras de cor iniciais e finais foram realizadas de acordo com a escala CIE L*a*b* em espectroscópio UV-2450, antes e após desafio de ciclagem térmica em café. A alteração de cor (ΔE) foi então calculada baseado na formula ΔE = [(ΔL*)2 + (Δa*)2 + (Δb*)2]½. Os dados da ΔE foram submetidos a testes estatísticos de normalidade, ANOVA dois fatores e teste de Tukey para comparação entre as médias (p<0,05). Não houve diferença estatisticamente significante entre os dois fatores de estudo analisados (aplicação do EGCG e profundidade da restauração), bem como a interação entre ambos, após envelhecimento em café (p>0,05), portanto conclui-se que a EGCG neste estudo não causou alteração de cor significante na interface dentina-resina

Descrição

Palavras-chave

Dentina, Chá, Resinas compostas, Dentin

Como citar

LOPES, Ricardo Gandur. Influência do extrato do chá verde na cor de restaurações em resina composta. 2018. 28 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Odontologia) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2018.