Comportamentos resilientes em acadêmicos de um Curso Noturno de Odontologia

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2018-07-25

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Embora estudantes universitários não possam ser caracterizados como trabalhadores, as atividades acadêmicas que realizam podem ser consideradas trabalho. Eles possuem responsabilidades semelhantes às de um trabalhador, pois precisam ir às aulas, cumprir horários, submeter-se a avaliações formais e informais, com o objetivo de serem aprovados. Diante da situação adversa que os estudos podem gerar, cada estudante lida com ela de forma diferenciada. Para melhor compreender este aspecto, encontra-se o conceito de resiliência. A resiliência é a capacidade de um indivíduo ou grupo lidar com uma situação adversa e superá-la, de forma a amadurecer com ela. A resiliência, como sinônimo de sucesso face ao risco, é um processo dinâmico, uma simbiose entre o interior e o exterior do ser humano num contexto social, resultado da interação de vários microssistemas (família, escola, amigos) e macrossistemas (comunidade, crenças, ideologias, valores e costumes, meios de comunicação, situação econômica e sistema educacional). Com base no exposto o propósito deste trabalho foi avaliar comportamentos resilientes em acadêmicos de Odontologia do Curso Noturno de uma faculdade de origem administrativa pública da região sudeste do Brasil. Para tanto, realizou-se estudo do tipo transversal, o qual permite estudar a situação de exposição e efeito de uma população em um único momento. Participaram deste estudo 60 universitários, regularmente matriculados no terceiro (34 alunos) e sexto ano( 26 alunos) do Curso Noturno da Faculdade de Odontologia de Araçatuba, UNESP. Os acadêmicos foram contatados pessoalmente e leram o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Aqueles que aceitaram participar voluntariamente do estudo preencheram e assinaram o documento (n= 52). A coleta de dados foi feita de fevereiro a abril de 2018. Quando considerados os resultados obtidos com os alunos do terceiro ano noturno 60% dos acadêmicos do sexto ano estão longe da família e 63% se dizem estar enfrentando problemas de ordem familiar, emocional ou financeiro. Pouco mais da metade, (63%) sentem-se fortes diante de problemas; para 97% o curso de Odontologia os tornou mais adaptativos às adversidades. Já os resultados obtidos com os acadêmicos do sexto ano noturno mostraram que 53% dos acadêmicos do sexto ano estão longe da família e 52% se dizem estar enfrentando problemas de ordem familiar, emocional ou financeiro. No entanto 89% desses acadêmicos sentem-se fortes diante de problemas; para 84% o curso de Odontologia os tornou mais adaptativos às adversidades. Concluiu-se que o curso superior pode promover a autoestima e autoeficácia dos estudantes, capacitando-os em habilidades sociais, além de influenciar o relacionamento entre o grupo de pares por meio de normas, regras e da cultura da própria instituição.
Although university students can not be characterized as workers, the academic activities they perform can be considered work. They have responsibilities similar to those of a worker, since they must attend classes, meet schedules, undergo formal and informal assessments, with the aim of being approved. Faced with the adverse situation that studies can generate, each student deals with it differently. To better understand this aspect, one finds the concept of resilience. Resilience is the ability of an individual or group to cope with an adverse situation and overcome it in order to mature with it. Resilience, as a synonym for success in the face of risk, is a dynamic process, a symbiosis between the interior and exterior of the human being in a social context, resulting from the interaction of several microsystems (family, school, friends) and macrosystems (community, , ideologies, values and customs, means of communication, economic situation and educational system). Based on the above, the purpose of this study was to evaluate resilient behaviors in Dentistry students of the Nocturnal Course of a faculty of public administrative origin in the southeastern region of Brazil. For that, a cross-sectional study was carried out, which allows the study of the exposure situation and effect of a population in a single moment. Sixty university students, enrolled in the third (34 students) and sixth year (26 students) of the Night Course of the Faculty of Dentistry of Araçatuba, UNESP, participated in this study. The academics were contacted in person and read the Free and Informed Consent Form. Those who agreed to voluntarily participate in the study completed and signed the document (n = 52). The data collection was done from February to April 2018. When considered the results obtained with the students of the third year night 60% of the students of the sixth year are far from the family and 63% are said to be facing problems of family, emotional or financial. Just over half (63%) feel strong in the face of problems; to 97% the dental course made them more adaptive to adversity. On the other hand, results from sixth grade students showed that 53% of sixth graders are far from the family and 52% say they are facing family, emotional or financial problems. However 89% of these academics feel strong in the face of problems; to 84% the course of Dentistry made them more adaptive to adversities. It was concluded that higher education can promote students' self-esteem and self-efficacy, training them in social skills, and influence the relationship between the peer group through norms, rules and the institution's own culture.

Descrição

Palavras-chave

Estudantes, Desempenho acadêmico, Ensino superior, Odontologia, Dentistry

Como citar