Bem-estar de coelhos de corte: efeito do enriquecimento de piso em gaiolas “flat-deck” sobre indicadores comportamentais e fisiológicos de estresse no período de verão

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-07-12

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

O objetivo desse estudo foi avaliar o efeito do enriquecimento de piso em gaiolas tradicionais de arame sobre os indicadores comportamentais e fisiológicos de estresse em coelhos no período de verão. Foram utilizados 45 coelhos Nova Zelândia Branco com 90 dias de idade, machos não-castrados, e avaliados dois tipos de enriquecimento ambiental (plataformas de descanso de cerâmica e de porcelanato), comparados entre si e ao grupo controle (sem enriquecimento) com 45 repetições. Os animais foram alojados individualmente nas gaiolas e eram livres para escolher entre a plataforma e a malha de arame da gaiola. Um etograma foi elaborado (categorias: atividade, postura, posição na gaiola e porção do corpo sobre a plataforma) e o comportamento dos coelhos foi observado durante 15 dias com 5 de adaptação e 10 de observação dias, a cada 15 minutos, 8 horas/dia no mês de novembro. A temperatura corporal superficial (TCS) e frequência respiratória (fR) foram verificadas três vezes/dia (9h, 14h e 17h). Os coelhos mantidos nas gaiolas enriquecidas permaneceram 75% do tempo sobre a plataforma de descanso. Entretanto, nenhum dos comportamentos relacionados à categoria atividade foi influenciado pelo enriquecimento (p > 0,05). Com relação à categoria postura, ambos os pisos enriquecidos proporcionaram maior frequência de coelhos deitados com as pernas traseiras estendidas em relação ao grupo controle (p < 0,05). Já o grupo controle apresentou maior frequência de animais deitados com as pernas traseiras retraídas e deitados lateralmente (p < 0,05). Houve maior frequência de coelhos com o quarto traseiro sobre a plataforma de cerâmica do que sobre a plataforma de porcelanato (p < 0,05). A TCS não foi influenciada pelo enriquecimento (p > 0,05), enquanto a fR foi maior em coelhos mantidos em gaiolas sem enriquecimento de piso (p < 0,05). Portanto, concluímos que o enriquecimento do piso de gaiolas, especialmente com cerâmica, melhora o conforto físico e térmico de coelhos no período de verão.
The objective of this study was to evaluate the effect of floor enrichment on traditional wire cages on behavioral and physiological indicators of rabbits in summer. 45 New Zealand White rabbits were used, non-castrated males, and two types of environmental enrichment (ceramic body rest and porcelain body rest) were evaluated, compared to each other and to the control group (without enrichment). The animals were housed individually in the cages and were free to choose between the body rest and wire mesh. An ethogram was elaborated (categories: activity, posture, cage position and body portion on the platform) and rabbit behavior was observed for five days, every 15 minutes, 8 hours/day. Body surface temperature (BSt) and Respiratory frequency (fR) were verified three times/day (9h, 14h and 17h). In general, rabbits kept in enriched cages remained 75% of the time on the rest platform. However, none of the behaviors related to the activity category was influenced by enrichment (p > 0.05). Regarding the posture category, both enriched floors provided greater frequency of rabbits lying with the rear legs extended in relation to the control group (p < 0.05). The control group presented higher frequency of animals lying with the rear legs withdrawn and lying laterally (p < 0.05). There was a higher frequency of rabbits with the caudal portion on the ceramic platform than on the porcelain platform (p < 0.05). BSt was not influenced by enrichment (p> 0.05), while the fR was higher in rabbits kept in cages without floor enrichment (p < 0.05). Therefore, we conclude that the enrichment of the cage floor, especially with ceramic, improves the physical and thermal comfort of rabbits in the summer period.

Descrição

Palavras-chave

Coelho, Transtorno de estresse térmico, Etologia (Comportamento dos animais)

Como citar