Efeito do sistema adesivo sobre a resistência de união entre resina acrílica e silicone facial

Imagem de Miniatura

Data

2011-09-13

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

The association between facial prostheses and osseointegrated implants are limited by deficiency of the present union between the silicon and restraints facing the removal of such prostheses. One of the devices used is to embed the system of retention in acrylic resin and join all the silicone prosthesis; however, the union of these materials is not safe. This study aimed to evaluate the effect of the adhesive system on bond strength between acrylic resin and silicone facial. For this, 120 samples were prepared, consist of a device chemically activated resin and silicone facial MDX 4-4210 and these two materials were joined by mechanical retentions and / or application of primers and adhesives. The samples were divided into 12 groups according to the method used to attach the silicone resin. All samples were subjected to bond strength test in a universal testing machine until failure occurred, which was classified as adhesive, cohesive or mixed. The results were submitted to analysis of variance (ANOVA) and Tukey test probability (p <0.05). The highest bond strength values were recorded for the samples that received application of Sofreliner Prime, and these values were significantly higher when the samples had no slots and did not receive the application of Silastic Medical Adhesive Type A. The most common type of failure was adhesive. It is concluded that the best adhesion between chemically activated resin and silicone facial Silastic MDX 4-4210 was obtained by applying the Prime Sofreliner only
A associação entre próteses faciais e implantes osseointegrados é limitada por apresentar deficiência da união entre o silicone e os sistemas de retenção frente à remoção de tais próteses. Um dos artifícios utilizados é embutir o sistema de retenção em resina acrílica e unir o conjunto à prótese de silicone; contudo a união entre esses materiais não é segura. O presente estudo teve por objetivo avaliar o efeito do sistema adesivo sobre a resistência de união entre resina acrílica e silicone facial. Para isso, foram confeccionadas 120 amostras, compostas por uma barra de resina acrílica ativada quimicamente e silicone facial MDX 4-4210 sendo que estes dois materiais foram unidos por meio de retenções mecânicas e/ou aplicação de primers e adesivos. As 120 amostras foram divididas em 12 grupos, de acordo com o método utilizado para unir a resina ao silicone. Todas as amostras foram submetidas ao teste de resistência de união na máquina de ensaio universal até que ocorresse a falha, que foi classificada como adesiva, coesiva ou mista. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey (p<0,05). Os maiores valores de força de união foram registrados para as amostras que receberam aplicação do Sofreliner Prime, sendo que tais valores foram significativamente maiores quando as amostras não apresentavam ranhuras e não receberam a aplicação do Silastic Medical Adhesive Type A. O tipo de falha mais frequente foi a Adesiva. Conclui-se que a melhor adesão entre resina acrílica ativada quimicamente e silicone facial Silastic MDX 4-4210 foi obtida por meio da aplicação do Sofreliner Prime somente

Descrição

Palavras-chave

Elastômeros de silicone, Pigmentação em prótese, Prótese maxilofacial, Resinas acrílicas, Silicone elastomers

Como citar

CREPALDI, Nádia de Marchi. Efeito do sistema adesivo sobre a resistência de união entre resina acrílica e silicone facial. 2011. 44 f. Trabalho de conclusão de curso (bacharelado - Odontologia) - Universidade Estadual Paulista Julio de Mesquita Filho, Faculdade de Odontologia de Araçatuba, 2011.