Mefenpyr-diethyl as a safener for haloxyfop-methyl in bahiagrass

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2021-06-02

Orientador

Coorientador

Pós-graduação

Curso de graduação

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais

Tipo

Artigo

Direito de acesso

Acesso abertoAcesso Aberto

Resumo

Resumo (inglês)

Mefenpyr-diethyl is a foliar-acting safener of the pyrazoline chemical group, and after its absorption, the metabolization and detoxification of herbicides occur in treated plants. Studies have demonstrated the protective effect of this safener for the herbicide fenoxaprop-P-ethyl in grass. Thus, this work aimed to evaluate whether a tank mixture of mefenpyr-diethyl has a protective response to haloxyfop-methyl in non-perennial bahiagrass. The experiment had a completely randomized design and was carried out in a greenhouse, using five replications with a 10x2 factorial scheme and ten doses of haloxyfop-methyl (0.00, 0.24, 0.49, 0.97, 1.95, 3.90, 7.79, 15.59, 31.28, and 62.35 g a.i. ha-1) in the presence or absence of a tank mixture of mefenpyr-diethyl (50 g a.i. ha-1). Phytotoxicity and electron transport rate (ETR) were evaluated at 7, 14, 21, and 28 days after application (DAA), in addition to plant height and dry biomass at 28 DAA. In general, phytotoxicity increased due to the higher levels of the herbicide haloxyfop-methyl. The application of mefenpyr-diethyl, in turn, provided lower levels of phytotoxicity, as well as lower reductions in ETR, height, and dry biomass when compared to untreated plants. These results show the safener action of a tank mixture of mefenpyr-diethyl on low doses of haloxyfop-methyl in non-perennial bahiagrass.

Resumo (português)

O mefenpyr-diethyl é um safener de ação foliar do grupo químico das pyrazolines e após a sua absorção, ocorre à metabolização e desintoxicação de herbicidas em plantas tratadas. Estudos demonstraram efeito protetor desse safener para o herbicida fenoxaprop-P-ethyl em gramíneas. Assim, o objetivo desse trabalho foi avaliar se o mefenpyr-diethyl em mistura de tanque possui resposta protetora ao haloxyfop-methyl em grama batatais não perenizada. O experimento foi realizado em casa de vegetação em delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições com esquema fatorial 10x2, sendo dez doses do haloxyfop-methyl (0.00; 0,24; 0,49; 0,97; 1,95; 3,90; 7,79; 15,59; 31,28 e 62,35 g ha-1 i.a.), na presença ou ausência do mefenpyr-diethyl (50 g ha-1 i.a.) em mistura de tanque. Foram realizadas avaliações de fitointoxicação e taxa de transporte de elétrons (ETR) aos 7, 14, 21 e 28 dias após a aplicação (DAA), além de altura e biomassa seca da parte aérea das plantas aos 28 DAA. De maneira geral, houve aumento da fitointoxicação das plantas em função do aumento do herbicida haloxyfop-methyl. A aplicação de mefenpyr-diethyl por sua vez, proporcionou menores níveis de fitointoxicação, menores reduções de ETR, altura e biomassa seca quando comparadas as plantas não tratadas. Estes resultados mostram a ação protetora de mefenpyr-diethyl em mistura em tanque com baixas doses de haloxyfop-methyl em grama batatais não perenizada.

Descrição

Idioma

Inglês

Como citar

Ornamental Horticulture. Sociedade Brasileira de Floricultura e Plantas Ornamentais, p. -, 2021.

Itens relacionados