Impacto dos fatores biopsicossociais em modelos animais sobre as respostas de dor crônica pós-cirúrgica

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2023-12-15

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Quadros de dor crônica acometem mais de dois terços da população brasileira, tendo prevalência significativamente maior em mulheres. Além disso, há alta correlação dos quadros de dores crônicas com psicopatologias, desencadeando nos diferentes sexos alterações progressivas emocionais e de humor, como ansiedade e depressão. Estes quadros são multidimensionais e envolvem aspectos físicos, psicológicos e socioculturais impactando o bem-estar individual e social. Desta forma, mostra-se relevante investigar o papel do isolamento social frente aos quadros de dor crônica e estresse, e a influência da diferença sexual sob estas respostas. Para realizar essa investigação foi empregado o modelo hyperalgesic priming e para avaliação de respostas relacionadas a nocicepção o teste de Von Frey e a escala facial de dor como um parâmetro para a quantificação de aspectos afetivos da dor. O teste de labirinto em cruz elevado (LCE) foi utilizado para a análise das respostas associadas com ansiedade; o teste de esguicho de sacarose, ganho de peso e estado do pelo para avaliação de comportamentos relacionados à depressão. Os resultados obtidos indicam que o isolamento social é capaz de causar um prejuízo na recuperação após uma lesão, diminuindo os limiares relacionados à latência de retirada de pata no teste de hiperalgesia mecânica em fêmeas 14 dias após a incisão plantar. Na escala facial de dor foi possível observar que a condição de alojamento é capaz de aumentar os escores de expressão facial de dor em fêmeas e machos 14 dias após incisão e após injeção de prostaglandina (PGE2). A análise do LCE demonstrou que apenas os machos isolados apresentaram aumento das respostas relacionadas à ansiedade. Entretanto, embora não tenhamos observado diferença significativa entre os grupos no teste do esguicho de sacarose, na avaliação de ganho de peso e estado da pelagem foi observado um prejuízo no ganho de peso e piora na qualidade do pelo, demonstrando que o isolamento social é capaz de induzir respostas relacionadas à anedonia e apatia. Desta forma pode-se concluir que o isolamento social é capaz de promover alterações sexualmente diversas sobre a percepção dolorosa e sobre as respostas afetivas relacionadas à dor.
Chronic pain affects more than two-thirds of the Brazilian population, with a significantly higher prevalence in women. Furthermore, there is a high correlation between chronic pain and psychopathologies, triggering progressive emotional and mood changes in different sexes, such as anxiety and depression. These conditions are multidimensional and involve physical, psychological, and sociocultural aspects, impacting individual and social well-being. Considering these, it is relevant to investigate the influence of social isolation in female and male mice in the nociceptive and affective responses and the influence of sexual differences on these responses. To carry out this investigation the animals were submitted to the hyperalgesic priming model and the Von Frey test and Grimace Mouse Scale as a parameter for quantifying affective aspects of pain. Moreover, the elevated plus maze was be used to analyze responses associated with anxiety; the sucrose splash, weight gain, and coat state to evaluate behaviors related to depression. The results obtained indicate that social isolation is capable of causing impairment in recovery after an injury, reducing the thresholds related to paw withdrawal latency in mechanical hyperalgesia in females. In the grimace mouse scale, it was possible to observe that the housing condition is capable of increasing facial pain expression scores in females and males. Interestingly, the elevated plus maze analysis demonstrated that only isolated males showed increased anxiety-like responses. The results of the sucrose splash showed no significant difference, however, it was observed the impairment in weight gain and coat state in the male and female isolate animals. In this way, it can be concluded that social isolation is capable of promoting sexually diverse changes in pain perception and affective responses related to pain.

Descrição

Palavras-chave

dor crônica, ansiedade, depressão, isolamento social, chronic pain, anxiety, depression, social isolation

Como citar

OLIVEIRA, Melissa Késsia Cavalcanti. Impacto dos fatores biopsicossociais em modelos animais sobre as respostas de dor crônica pós-cirúrgica. 2023. 40 f. TCC (Graduação) - Curso de Farmácia, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2023.