Impactos positivos e negativos do cultivo de bivalves em áreas costeiras

dc.contributor.advisorMachado, Wilson Thadeu Valle [UNESP]
dc.contributor.advisorCampos, Maria Jose de Oliveira [UNESP]
dc.contributor.authorSantos, Clara Machado dos [UNESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.date.accessioned2018-09-19T17:25:20Z
dc.date.available2018-09-19T17:25:20Z
dc.date.issued2016
dc.description.abstractO cultivo de moluscos bivalves (malacocultura) em regiões costeiras é capaz de promover diversos impactos positivos sobre o ambiente, alguns deles: potencial redução da concentração de material em suspensão, atração de peixes que se alimentam das incrustações e procuram abrigo nas áreas de cultivo e efeitos socioeconômicos positivos. Alguns impactos negativos também decorrem desta atividade, como por exemplo, o aporte de biodetritos para as áreas de cultivo, alterando a qualidade dos sedimentos e a ciclagem de nutrientes. O presente trabalho teve como objetivo elaborar uma revisão crítica da literatura sobre os impactos positivos e negativos das atividades de malacocultura costeira no Brasil, em relação ao meio ambiente e à sócio-economia local. Foram pesquisados trabalhos publicados em periódicos, relatórios técnicos e trabalhos apresentados em eventos científicos, avaliando-se a heterogeneidade regional das informações disponíveis para a costa brasileira. Foi verificado que os impactos da malacocultura na costa brasileira podem ser considerados grandes por mais que esta seja uma atividade econômica e geradora de renda com um grande potencial para pesquisas relacionadas ao processo de biomonitoramento, no entanto, acaba por gerar alguns prejuízos sócio-ambientais, dentre eles: descaracterização cênica e cultural, riscos de insalubridade para os trabalhadores e possível contaminação dos consumidores, desequilíbrios no ecossistema local e alterações na ciclagem de nutrientes, biodeposição e capacidade de suporte. Desta forma evidenciou-se a necessidade de atenuação de alguns problemas detectados, por meio da realização de um controle sanitário, implantação de um sistema de depuração nas áreas produtivas, além da realização de uma fiscalização efetiva nesses locaispt
dc.format.extent50 f.
dc.identifier.aleph000890169
dc.identifier.citationSANTOS, Clara Machado dos. Impactos positivos e negativos do cultivo de bivalves em áreas costeiras. 2016. 50 f. Trabalho de conclusão de curso (Ecologia) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro), 2016.
dc.identifier.filehttp://www.athena.biblioteca.unesp.br/exlibris/bd/capelo/2017-08-24/000890169.pdf
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/11449/156049
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Estadual Paulista (Unesp)
dc.rights.accessRightsAcesso aberto
dc.sourceAleph
dc.subjectMoluscopt
dc.subjectBivalvept
dc.subjectMolusco - Criaçãopt
dc.subjectImpacto ambientalpt
dc.subjectEcologia costeirapt
dc.subjectMonitoramento biológicopt
dc.subjectBrasilpt
dc.subjectAtlântico, Oceano, Costa (Brasil)pt
dc.titleImpactos positivos e negativos do cultivo de bivalves em áreas costeiraspt
dc.typeTrabalho de conclusão de curso
unesp.campusUniversidade Estadual Paulista (Unesp), Instituto de Biociências, Rio Claropt
unesp.undergraduateEcologia - IBRCpt

Arquivos

Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
000890169.pdf
Tamanho:
767.66 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format