As doenças infectocontagiosas no contexto da saúde pública : profilaxia pré-exposição ao HIV e o impacto da Covid-19 no tratamento da AIDS

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2022-09-01

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

Já se passaram quase quatro décadas desde o primeiro diagnóstico da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (AIDS) no Brasil e até hoje a prevenção e tratamento da doença, em muitos contextos, é um desafio para a saúde pública. O objetivo desse estudo foi avaliar a adesão à profilaxia pré-exposição (PrEP) ao HIV após 3 anos de implantação no Sistema Único de Saúde (SUS) e o comportamento de pacientes soropositivos (HIV+) em relação ao tratamento antirretroviral em dois momentos distintos: antes e durante a pandemia causada pelo coronavírus, tendo em vista todas as mudanças que ocorreram na organização da sociedade e no acompanhamento dos pacientes durante esse período. Trata-se de um estudo de análise documental, ecológico, quantitativo, realizado no período de janeiro de 2021 a julho de 2022, no Brasil, através de dados disponibilizados pelo Ministério da Saúde. As variáveis estudadas são relacionadas ao tratamento profilático ao HIV – PrEP HIV e ao acompanhamento do tratamento de pacientes soropositivos antes e durante a pandemia do covid-19. Foi realizada análise estatística descritiva e os resultados apresentados sob a forma de tabelas e gráficos. Utilizou-se o teste qui-quadrado para verificar a associação entre as variáveis “descontinuidade da PrEP” e “tipo de população-chave”, o teste binomial de duas proporções para comparar os hábitos sexuais no primeiro e último atendimento e o teste de Friedman para verificar diferenças estatisticamente significante entre as variáveis “PVHIV vinculadas”, “dispensação de antirretrovirais (TARV)”, “PVHIV que iniciaram a TARV”, “atraso na retirada de medicamentos”, de acordo com o ano. O nível de significância adotado foi de 5%. O processamento e análise estatística foi realizada com auxílio do software Bioestat versão 5.0. Houve associação estatisticamente significante entre as variáveis “descontinuidade da PrEP” e “tipo de população-chave”, e diminuição no uso de preservativo e no número de parcerias sexuais entre a primeira e última consulta e diferença estatisticamente significante (p<0,05) entre as variáveis “PVHIV vinculadas”, “dispensação de antirretrovirais (TARV)”, “PVHIV que iniciaram a TARV”, “atraso na retirada de medicamentos”, de acordo com o ano. A adesão à PrEP é crescente no país, entretanto a descontinuidade no tratamento é elevada, dificultando o sucesso do método. Durante a pandemia causada pelo Covid-19, mesmo com o aumento no número de pacientes diagnosticados e vinculados ao SUS, houve queda no número de dispensações de medicamentos e de pessoas que iniciaram o tratamento, além do aumento no atraso para a retirada dos fármacos, evidenciando que as mudanças ocasionadas pelo coronavírus impactaram no tratamento ao HIV.
Almost four decades have passed since the first diagnosis of Acquired Immunodeficiency Syndrome (SIDA) in Brazil and, to this day, the prevention and treatment of the disease, in many contexts, is a challenge for public health. The objective of this study was to evaluate adherence to pre-exposure prophylaxis (PrEP) to HIV after 3 years of implementation in the Unified Health System (SUS) and the behavior of HIV-positive patients (HIV+) in relation to antiretroviral treatment at two different times: before and during the pandemic caused by the coronavirus, in view of all the changes that have taken place in the organization of society and in the monitoring of patients during this period. This is a documentary, ecological, quantitative analysis study, carried out from January 2021 to July 2022, in Brazil, using data made available by the Ministry of Health. The variables studied are related to prophylactic treatment for HIV - PrEP HIV and the follow-up of the treatment of seropositive patients before and during the covid-19 pandemic. Descriptive statistical analysis was performed and the results presented in the form of tables and graphs. The chi-square test was used to verify the association between the variables “discontinuity of PrEP” and “type of key population”, the binomial test of two proportions to compare sexual habits in the first and last consultations and the Friedman test. to verify statistically significant differences between the variables between the variables “linked PLHIV”, “dispensing of antiretroviral drugs (ART)”, “PLHIV who started ART”, “delay in drug withdrawal”, according to the year. The significance level adopted was 5%. Statistical processing and analysis were performed using the Bioestat software version 5.0. There was a statistically significant association between the variables “discontinuity of PrEP” and “type of key population”, and a decrease in condom use and in the number of sexual partners between the first and last consultation and a statistically significant difference (p<0.05) among the variables “linked PLHIV”, “dispensing antiretrovirals (ART)”, “PLHIV who started ART”, “delay in drug withdrawal”, according to the year. Adherence to PrEP is increasing in the country, however discontinuity in treatment is high, making the success of the method difficult. During the pandemic caused by Covid-19, even with the increase in the number of patients diagnosed and linked to SUS, there was a drop in the number of drug dispensations and of people who started treatment, in addition to the increase in the delay for the withdrawal of drugs, evidencing that the changes caused by the coronavirus impacted the treatment of HIV.

Descrição

Palavras-chave

HIV, Aids (Doença), Covid-19 (doença), Profilaxia pré-exposição, Fármacos Anti-HIV, Anti-HIV agents

Como citar