O Raciocínio lógico-matemático: sua estrutura neurofisiológica e aplicações à educação matemática

Carregando...
Imagem de Miniatura

Data

2003-01-23

Título da Revista

ISSN da Revista

Título de Volume

Editor

Universidade Estadual Paulista (Unesp)

Resumo

A partir da década de 90, com o advento de aparelhos que permitem o estudo do cérebro humano in vivo, começamos a determinar experimentalmente as regiões do cérebro, quais suas funções, como e onde as memórias são arquivadas, quais as suas estruturas básicas e como tudo isso se interliga. As interações com o meio, onde o ser se situa, são feitas pelos receptores sensoriais, os órgãos dos sentidos e todas são transformadas em impulsos bioelétricos e registros bioquímicos, gerando sinapses entre os neurônios e as memórias de primeira e segunda ordem. A função das sinapses, nas interações internas, é determinada, sendo fundamental na e para a aquisição do conhecimento, a ponto de dizermos hoje: há sinapse, há conhecimento. As representações simbólicas das linguagens, dos códigos das ciências e sociais, são associações feitas pelo cérebro através de suas interações com o meio ambiente e com as estruturas sociais. Estes conhecimentos neurofisiológicos, entre outros, mudaram a visão do Homem, que deixa de ser Cartesiana e passa a ser Sistêmica. A análise feita no texto incorpora esta visão numa interdisciplinariedade com as demais ciências. O Homem passa a fazer parte do Universo e deve estar sujeito às suas leis, inclusive o seu cérebro. A pesquisa relata as estruturas básicas que fundamentam as ciências ditas da Física, analisa os últimos resultados obtidos pela Neurofisiologia, integrando-os com as estruturas matemáticas. O papel importantíssimo das sinapses no aprendizado é enfatizado. Mostramos num primeiro momento que o cérebro possui, em si, a capacidade de formar classes a partir de registros sensórios, memórias de primeira ordem, gerando as memórias de segunda ordem, que ficam ligados, entre si, por sinapses, de maneira análoga à geração de grupos quocientes e das estruturas Físicas do nosso Universo...
From the decade of 90, with the advent of devices that permit the study of the human brain in alive, we begin determine experimentally the regions of the brain, which theirs functions, as and where the memories are filed, which theirs basic structures and as everything that themselves link. The interactions with the environment, where the self situates, is done by the sensorial receivers, the sensorial organs and all are transformed in bioelectrical impulses and biochemical records, generating synapses between the neurons and the memories of first and second order. To function of the synapses, in the internal interactions, is determined, being fundamental in the and for the acquisition of the knowledge, to such point that we will say today: there is synapse, there is knowledge. The symbolic representations of the languages, of the codes of the sciences and social, associations deeds by the brain thru his interactions with the environment and with the social structures. These neurofisiological knowledge, among others, they changed the vision of the Man, no more being Cartesian, but rather being Systemic The analysis made in the text incorporates this vision in an interdisciplinary besides the other sciences. The Man passes be part of it the Universe and should be subject to its laws, including his brain. The research relates the basic structures that substantiate the sciences said the Physical ones, analyzes the last results obtained by the neurofisiology, integrating them with the mathematical structures. The very important role of the synapses in the learning is emphasized. We show in a first moment that the brain possesses in itself the capacity to form classes from records sensorial, memories of first order, generating the Second order memories, that stayed connected, between themselves, by synapses, in an analogous way to the quotient groups generation and of the structures...(Complete abstract click electronic access below)

Descrição

Palavras-chave

Matemática - Estudo e ensino, Raciocínio, Neurofisiologia, Mathematics - Study and teaching

Como citar

MAIO, Waldemar de. O Raciocínio lógico-matemático: sua estrutura neurofisiológica e aplicações à educação matemática. 2003. iv, 269 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Instituto de Geociências e Ciências Exatas, 2003.